A Astrologia é só uma linguagem

Postado em 29 de julho de 2011 por Andreia Modesto

Se você estiver disposto a estudar Astrologia ou simplesmente entender um pouco do seu mapa, precisa ter a mente aberta.  Pode considerar que “mente aberta” é uma qualidade para qualquer situação de vida. É verdade, mas quando envolve a área de conhecimento, é preciso se permitir surpresas e observar a “coisa” de vários ângulos.

A Astrologia pode ajudar em muitos momentos. Você pode escolher o seu cãozinho de estimação pela data de nascimento do animalzinho, pode se inspirar para fazer o look mais adequado ao seu signo lunar e arrasar na festa, pode programar a compra da casa, viagens e tudo mais.

O mais importante, sempre, será a postura que você usa para lidar com a vida. Algumas abordagens são equivocadas porque tratam da vida e se utilizam da Astrologia, para tentar controlar o que nem sempre vai ser controlado.

Faço leituras mais rápidas e bem objetivas mas isto não exclui – jamais poderia excluir – o fato de que a vida deve ser tratada não somente com amor mas com todo o  respeito. Pense na vida como uma pessoa com quem você interage, conversa, pergunta, reclama um pouco mas sempre deve ceder para ela, porque ela sempre terá razão. Você resolve as questões práticas mas sabe que toda escolha, todo movimento, toda decisão, pode ter um significado muito e muito maior.

Isto não significa abrir mão de lutar nos momentos de tensão e dificuldade. Mas estar sempre prestando atenção para entender o que a vida está mostrando. E como ela está querendo ser tratada naquele momento. Não existe nada mais importante do que isto.

No mundo da “satisfação imediata” ,  a vida muitas vezes é abordada de modo leviano e o resultado, com Júpiter, Urano ou Plutão, é bastante sofrimento. Não importa qual seja o planeta que rege o seu momento, se a postura não for adequada e respeitosa diante da vida, a vida vai por água abaixo.

Um terapeuta me disse uma vez que nossa sociedade era psicótica, pois todos vivemos apenas em função da própria realidade e da satisfação imediata de nossos desejos, importando pouco o que os outros pensam ou necessitam e menos ainda qualquer tipo de processo/aprendizado.

O mais importante não é a pergunta que você está fazendo a vida. Mas porque é que está perguntando. E não pode perder de vista a idéia de que qualquer pergunta é sempre uma resposta à vida. E assim vamos.

A Astrologia ajuda a valorizar a experiência da vida. Não apenas escolher a cor que mais revela a sensibilidade do seu signo. Coisas pequenas como esse tipo de escolha podem ser extremamente importantes quando você reconhece que por detrás do lilás está a sua afetividade e no amarelo você revela sua alegria.

A Astrologia é uma linguagem. Os planetas, signos e casas apontam dificuldades, desafios, facilidades. Um símbolo quer dizer muitas coisas diferentes. A visão de um lago tranqüilo pode ser relaxante para o João mas o Pedro pode achar “boring” e sair procurando algo mais excitante. O Saturno que ajuda a fundamentar algumas posições filosóficas também ajuda a se planejar para reformar a casa.

A única diferença entre as pessoas é postura diante da vida. Uma quadratura pode ser a mola para uma percepção maior da vida. Enquanto a vida não for tratada de modo respeitoso, um trígono de Júpiter pode ser desperdiçado ou usado do modo mais leviano.

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *