A passagem de Escorpião para Sagitário

Postado em 22 de novembro de 2011 por Andreia Modesto

Qual a garantia para um ano realmente positivo e realizador? Qual o símbolo astrológico para um ano feliz? E o que é um ano feliz?

Um cliente está surpreso porque teve um ano intrincado, difícil e lento. Mas sendo virginiano e sendo 2011 um ano regido por Mercúrio, acreditou que as coisas poderiam fluir mais facilmente.

Em teoria, poderiam. Mas na prática, por alguma outra “influência” sobre o seu mapa individualizado, as coisas andaram num ritmo mais lento e a vida ofereceu resistência.

Em teoria, o fato de um ano ser regido pelo mesmo signo que nós, ajudaria – verbo colocado no condicional – a receber oportunidades melhores. Em teoria, estaríamos – condicional de novo – afinados com as energias daquele ano.

MAS, é preciso ver o mapa todo. Y nasceu no signo de Câncer e tem o Ascendente em Libra e a Lua em Touro. Sensível, intuitivo e amoroso, tem o Nodo Norte em Sagitário, o que exige uma postura mais arrojada, corajosa e independente. Regido por Lua e Vênus, prefere ceder, concordar, dividir, compartilhar. Teme os conflitos e não gosta de falar mais alto. Num ano regido por Vênus ou num outro ano regido pela Lua, não obterá as ferramentas necessárias para seu crescimento pessoal. Terá a confirmação de algumas qualidades mas nenhum empurrãozinho para a frente.

A vida oferece as ferramentas mas é preciso saber utilizá-las e existem sempre muitas energias e influências diferentes. Se Júpiter está cruzando o Ascendente mas Saturno está transitando sobre Mercúrio e Lua no mapa do nascimento, a expansão pode acontecer com o freio de mão puxado, pois Saturno exige minúcia e atenção aos detalhes.

A vida é mais complexa e mais intrincada do que se poderia imaginar. E até mesmo antes de avaliar se o ano poderá ser “fácil” ou “difícil”, seria bom refletir sobre:

– o que é um ano fácil ou um ano difícil?

– o que é um ano feliz?

– será que facilidade e felicidade são sinônimos?

O tempo, associado a sabedoria, faz com que possamos olhar para trás e avaliar as experiências da vida sob um outro prisma. E aquele ano infernal pode ser traduzido como um ano positivo e importante, quando se tem uns vinte anos a mais.

Uma outra questão é: você recebeu uma boa influência. Mas estava pronto para conseguir aproveitá-la? Ou se dispersou e nem conseguiu perceber? As transformações devem ocorrer por dentro e por fora. E algumas influências felizes podem apenas indicar o favorecimento para um processo e não a conquista “definitiva” de algo ou de alguma situação.

Com os estudos de final de ano se acumulando, fica difícil postar muito. O ideal é mesmo uma vez por semana. Mas em alguns dias, é possível encontrar uma brecha e postar um pouco mais.

Hoje, dia 22/11, o Sol transita para Sagitário. Encerra o ciclo em Escorpião e passa a iluminar o signo do arqueiro, regido por Júpiter. A passagem de Escorpião para Sagitário é a passagem da sombra para luz. Nascidos na cúspide Escorpião-Sagitário são pessoas ricas em talentos, inteligentes e intuitivas, profundas e motivadas, sensíveis e realizadoras.

Se Escorpião pode reger algum tipo de perda ou sacrifício, Sagitário encontra o significado e segue em frente, motivado para realizar o seu destino. Se Escorpião se protege e se esconde, Sagitário se joga, arrisca e vai além. Não seria possível obter a visão de Sagitário sem ter descido às profundidades de Escorpião. Sem o despojamento e dilaceramento do signo de Plutão, não existe caminho para a iluminação.

Não é à toa que existem divergências sobre a data de nascimento de Paracelso. Em alguns livros, aparece como o Mago nascido em Escorpião e em outras referências, como o Sábio regido por Sagitário.

Segue um texto de Paracelso:

“Para cada coisa existente, Deus determinou um tempo de crescimento, de modo que não amadureça prematuramente. Muitas coisas acontecem antes de ser produzido o fruto: primeiro vêm os brotos; depois, os rebentos, em seguida, a florescência e, então, os frutos.

Deus não dá nenhum fruto antes do tempo indicado; tudo deve vir em seu devido tempo…alguns têm uma colheita mais precoce; outros, pouco depois; há os que têm safra extemporânea e outros ainda cuja colheita ocorre bem mais tarde…antes de se desenvolver a flor completamente, ninguém verá irromper a sabedoria, a razão e os pensamentos.

O que se aplica a pêras e a uma árvore frutífera é até mais aplicável ao homem. Por que alguém deseja voar antes que seus frutos amadureçam? Eles não ficarão ocultos em seu interior.

Se você tem vocação para escrever um livro, não o omitirá, mesmo que leve 60 ou 70 anos, ou mais. Se o traz dentro de si e o transmite à mente, não será necessário ter pressa. Ele não permanecerá dentro de si, terá de emergir, como a criança sai do ventre da mãe.

O que nasce dessa maneira é fértil e bom, e então, nunca virá muito tarde…”

PARACELSO – Ed. Madras