Andersen, uma lição de Áries, Leão, Sagitário e Aquário.

Postado em 6 de abril de 2016 por Andreia Modesto

Hans Christian Andersen era ariano, nascido a 02 de abril de 1805, na Dinamarca.

Místico, sensível, genial e extremamente simples, deixou várias histórias que servirão para a eterna reflexão sobre virtudes e defeitos dos humanos. Uma delas, particularmente inteligente é “A ROUPA DO REI”, bastante conhecida. Não trata somente da vaidade tola do rei.

Aborda outras duas questões importantes:

1 – Como é fácil aproveitar-se dos esnobes e vaidosos, que se tornam cegos para qualquer maldade que apareça disfarçada de adulação.
2 – A dor e a coragem de “pensar sozinho” e poder se expor sem medos, como faz o garotinho que grita na multidão que o rei está nu.

Urano conjunto ao Sol em Áries é o exercício do pensamento livre, que só pode ocorrer quando não existe nenhuma submissão ou encantamento em relação a outras pessoas e idéias.

A verdade sempre dói. Pelo menos a um determinado grupo ou a uma pessoa em especial. Talvez traga o alívio para outras. É difícil descobrir que o pai tinha outra família ou que não foi um herói, mas simplesmente alguém que aproveitou de uma situação. Ou que o mentor diz uma coisa e faz outra, o guru que prega o despojamento tem problemas com a Receita Federal ou pior, andou seduzindo algumas seguidoras.

Dói um bocado, mas quando se lida com a verdade, parte de nossa realidade nos é devolvida. Quem somos nós e o que estamos fazendo dentro desse contexto?

Outro conto é “A PRINCESA E A ERVILHA”, onde a princesa não consegue fingir que teve uma noite tranqüila, pois o grão de uma pequena ervilha colocado sob vários lençóis de penas de cisnes (!) incomodou a noite toda.

Toca na questão da IDENTIDADE. Se colocarem você à prova, você saberá revelar sua identidade “real”, ao invés de mentir.

Identidade, sinceridade, coragem, lucidez, verdade. Urano conjunto ao Sol, questões para Áries, Leão, Sagitário (fogo) e para Aquário, que arrebenta as correntes do aparente conforto.