Astrodestino – A constelação Serpentário-Ophiuchus

Postado em 25 de janeiro de 2011 por Andreia Modesto

Nos últimos dias minha caixa de emails lotou de perguntas sobre a matéria de capa de uma revista semanal. Existem mesmo dois zodíacos: o zodíaco de signos e o zodíaco de constelações. Astrologia Ocidental – Astrologia Hindu.

Todo estudioso de Astrologia é apresentado a dois zodíacos:

O zodíaco móvel, simbólico, zodíaco dos signos, que serve ao homem ocidental, com base nas quatro estações, se iniciando na abertura do signo de Áries, 20 ou 21 de março, dependendo do ano, outono hemisfério sul, primavera hemisfério norte.

O zodíaco fixo, sideral, o zodíaco das constelações, que é o zodíaco utilizado nas leituras da Astrologia Hindu, o Ayanamsa, que alguns astrólogos dizem que fazem aqui no Brasil mas não é verdade. O que existe é que fazem uma adaptação da leitura hindu, um gatilho, um “jeitinho” que considera o zodíaco com diferença de mais ou menos 24 graus, baseado na precessão dos equinócios.

O que a revista descobriu em janeiro de 2011 e alardeou como o fim da Astrologia, a Índia já conhece há séculos.

Não existe espaço no zodíaco móvel, ocidental, para nenhum novo signo. E tudo continua exatamente do jeito como está.

Um grupo respeitado de astrólogos sideralistas, na França, tem como destaque Jacques Dorsan, que escreveu “Le Veritable Sens des Maisons Astrologiques” , onde defende não apenas o zodíaco fixo das constelações mas também que a casa 12, por ser a primeira casa iluminada pelo Sol não seria a última, mas a primeiríssima casa da mandala. A proposta do astrólogo é que a ordem das casas se inverta, sendo a casa 11 a segunda casa, a casa 10 a terceira casa…Bela teoria que não se confirma na prática. No site amazon parece que existem livros do Dorsan em inglês.

A imprensa sensacionalista que perdeu o espaço que poderia ser utilizado com assuntos de real importância, o que não falta no país e no mundo, acabou prestando um bom serviço. Me deu inspiração para a postagem. Além disso, comprei hoje uma outra revista que tem como manchete “A CURA DO ENVELHECIMENTO”. É uma piada.

2 Comentários

  • Chico Britto 25 de janeiro de 2011 em 16:36

    graças a deus. achei que o mundo tinha acabado. como libriano e amante do meu signo nem pensaria numa mudança prá sei lá o que.Libra é libra e ponto final. Muito esclarecedor seu post. Parabéns!!!

    Responder
  • Eliane Giovoglanian 27 de janeiro de 2011 em 10:34

    Nossa Andreia…eu ia mesmo perguntar qual era sua opinião…ainda bem que entri no seu blog e encontrei a resposta que eu quero e acredito ser. Me amo geminiana com ascendente aquário e nada disto em minha vida pode mudar…..meu caminho que percorri e ainda tenho que percorrer é maravilhoso! bjs e obrigada!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *