Astrodestino – A geração de 1973

Postado em 28 de janeiro de 2011 por Andreia Modesto

A geração de 1973 é querida, com pessoas que encarnam um céu motivado para dar conta das lições de Capricórnio-Sagitário, signos por onde transita o Nodo Norte. Saturno em Gêmeos e depois em Câncer, Júpiter em Capricórnio ou Aquário. Inteligentes, focados, maduros, “dão conta do recado”.

Mas nos últimos anos viveram (e estão vivendo) o retorno do ponto do Karma (Nodo Norte) e alguns estão com Plutão e Urano aspectando Saturno. Tradução: mudanças familiares e profissionais ao mesmo tempo, quebra das estruturas, redefinição de rumos, além de bastante decepção com alguns setores da vida.

Aos 37 ou 38 anos esse time passa por situações em que se obrigam a reconhecer a própria força. A estrutura do mapa não permite nenhum tipo de desvio e quem se dispersou perdeu o trem. O trem de prata não passa só uma vez. O cavalo selado aparece várias vezes na vida mas quanto mais cedo se definem e confirmam as escolhas, melhor. Em outras palavras, quanto mais cedo Saturno planta, mais cedo colhe.

O que é complicado para o astrólogo ao analisar as influências do momento, considerando pelo menos de 2008 para cá, é que embora a vida esteja meio desorganizada, repensando carreira e tudo mais, as opções profissionais não podem ser radicalmente diferentes do que se fez até agora. Pois tanto o Nodo Norte em Capricórnio como em Sagitário, cobra uma certa “coerência”.

É comum que na consulta, meus clientes nascidos em 1973 digam que “está tudo acontecendo ao mesmo tempo”. Mudança na estrutura familiar, mudança nas metas de carreira, novo empregador, novas funções, dentro do mesmo segmento mas muito mais desafiadoras.

A geração de 1973 é madura. São exceções aqueles que não são bem sucedidos no trabalho ou que ainda não realizaram família. Bem mais maduros do que as gerações de 1965, 1966 ou 1967 que transbordam de sensibilidade, inteligência e criatividade, mas que muitas vezes patinam porque se dispersam ou duvidam de si mesmos.

Resolvi escrever para 1973 porque em algumas semanas, representam a grande maioria dos estudos que tenho para fazer. Por todas as mudanças que estão vivendo concretamente e também pelo fato de se aproximarem dos quarenta anos tentando dar um novo sentido à vida.

A palavra-chave dessa geração é auto-responsabilidade. Assumir a liderança pela própria vida sem espaço para lamúrias ou dúvidas. Não pedem, não se mostram carentes ou dependentes. Ao contrário, oferecem estrutura, são modelos positivos, ajudam e apóiam em todos os sentidos e por isso, estão sabendo lidar com esse momento de vida usando a sabedoria que a posição de Saturno simboliza.

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *