Astrodestino – Mapa Astral – Chefes e signos

Postado em 11 de fevereiro de 2011 por Andreia Modesto

“Manda quem pode
Obedece quem tem juízo”


O ditado é engraçado e deixa claro que em algumas situações é melhor atender a vontade do chefe do que tentar convencê-lo do contrário. Uma das relações mais delicadas é entre chefe-subordinado, não importa quais sejam as funções exercidas.

Já fiz alguns textos sobre os “diferentes tipos de chefes” de acordo com o signo solar. São generalizações, pois um chefe canceriano com Ascendente em Leão e Lua em Áries pode saber mandar muito bem. E um capricorniano com Ascendente e Lua em Libra pode ser mais maleável do que a maioria dos chefes regidos por Saturno.

Acredito que pior do que ter um chefe “mandão”, é ter um chefe que não sabe liderar. Quem é que está à frente da embarcação? Quem segura o leme? Para onde devemos seguir?

Outro problema é ter constantes mudanças de chefia. Tenho clientes que num mesmo ano lidaram com três chefes diferentes, que vieram de culturas diferentes, com estilos diferentes.

Outra situação difícil é se ver dilacerado sem saber se acata a ordem do chefe-direto ou a ordem do chefe-do-chefe, quem sabe, será melhor agradar ao chefe-do-chefe-do-chefe, aquele que fica em outro país mas é quem manda de verdade.

Em teoria, quem sabe mandar é Áries, Leão e Sagitário, os chefes do elemento fogo. Se errarem na dose, poderão se tornar autoritários e centralizadores “demais”. Vaidosos, podem não dar o braço a torcer nunca.

Chefes do elemento terra, Touro, Virgem e Capricórnio são realizadores e sabem conduzir o navio ao porto seguro. O problema é o de sempre: não se mexe no time que está ganhando. Se o time está ganhando de dois a zero, porque arriscar para ganhar de goleada?

Mas os chefes do fogo e da terra estão mudando. Por influência de Netuno, Urano e Plutão, estão, pelo amor ou pela dor, mudando o estilo de mandar. Têm sido obrigados a quebrar com a rigidez e têm se tornado mais versáteis e mais compreensivos em relação aos seus subalternos. A instabilidade comum em todos os cenários profissionais tem despertado a necessidade de prestar atenção todo o tempo e não teimar num mesmo estilo ou diretriz. A verdade é que o brilho do elemento fogo e a segurança do elemento terra são ingredientes que não podem faltar na receita do chefe, ou o barco não demora a afundar.

Aquário, Libra e Gêmeos, signos do ar, podem ser chefes-amigos, que permitem uma intimidade maior ou que se preocupam em ouvir o time todo antes de tomar uma decisão. O problema é que podem se mostrar inseguros ou demorar demais para definir estratégias. Se existir no mapa astral desses chefes, uma boa compensação em fogo e terra, podem ser chefes perfeitos, conscientes da missão de liderar e motivar, sem deixar de olhar para seus funcionários com sensibilidade. Afinal, são os signos que sabem, por natureza, se colocar “no lugar do outro”.

“Como será que o chefinho vai estar hoje?” – ele deve ser de Câncer, Escorpião ou Peixes, bom humor, mau humor, dependendo se brigou com a mulher ou bateu com o carro. Estou brincando, mas para liderar com vontade, os signos da água precisam de alguma compensação na terra e no fogo ou acabam perdendo o controle sobre o que acontece com o time. Já vi chefes cancerianos serem “cuidados e mimados” pelos funcionários quando enfrentavam problemas pessoais. O risco é sempre a confusão entre o cenário pessoal e o cenário profissional, o transbordamento das emoções na hora e no lugar errado. Alguns Escorpiões que se identificam com Áries e estão em boa sintonia com o planeta Marte no mapa astral, podem ser exceções ao que estou escrevendo no texto.

Já fiz alguns textos sobre as sinastrias do tipo: Chefe Áries – funcionário Leão; Chefe Libra – funcionário Touro… mas todas essas análises podem falhar não apenas pelas influências de Ascendente e Lua mas sobretudo pela posição do Meio-do-Céu, Nodo Sul-Nodo Norte, Saturno (controle e organização), Marte (liderança e ação) e Mercúrio (inteligência e persuasão), além da casa 6, trabalho, cotidiano, método, produtividade. Todos esses outros aspectos revelam muito sobre o modo como aquela pessoa atua na vida profissional. Libra e Peixes não são signos naturalmente predispostos a liderança. Mas com o Sol na casa 10 e Lua na casa 6, podem ter produtividade, carisma e persuasão, além de serem absolutamente compromissados com a vida profissional.

A Psicologia deveria dar uma atenção maior às relações dentro do ambiente profissional. A projeção da figura paterna não recai apenas sobre os terapêutas, professores, orientadores ou gurus. O chefe é o paizão, protetor e incentivador às vezes, devorador e “maligno” em outros momentos. Relacionamentos conflituados muitas vezes rendem bons frutos no dia-a-dia do trabalho enquanto outras relações mais fáceis acabam não sendo tão férteis. Um pouco de atrito sempre gera criatividade, desde que o chefe permita que o outro se desenvolva.

Não é só o funcionário que projeta o pai-bom ou o pai-mau sobre o chefe. Os chefes também têm os seus “filhos preferidos”, com os quais se identificam e os escolhem para a sucessão.

Um bom exercício é pensar sobre todos os relacionamentos que você já teve com os seus chefes desde o início da carreira. E como é que você foi avaliado por eles e também pelos seus subalternos, quando você estava no papel de chefe. Pode ser que descubra muita coisa a respeito de si mesmo.

Se o chefe continua sendo um pesadelo, pense em ter o seu próprio negócio, gerenciar sua empresa de acordo com suas idéias originais e nem abrir espaço para um possível sócio. Mas você não vai escapar por muito tempo: vai descobrir que todos os seus clientes se tornaram seus chefes.

2 Comentários

  • Hugo de Oliveira 12 de fevereiro de 2011 em 00:49

    Já passei por alguns chefes chatos…nossa. Mas, o pior mesmo é quando temos colegas que vivem bajulando o chefe para ter amizade e privilégio.

    abraços

    Responder
  • Chico Britto 14 de fevereiro de 2011 em 12:55

    tem gente e signo que não nasceu pra ter chefe, não importa o signo do possível chefe…

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *