Câncer, elemento água, mudanças e Chagall

Postado em 5 de julho de 2016 por Andreia Modesto

Vida é sinônimo de movimento.

O ser humano tem como desafio o seu “desenvolvimento”, mudanças não apenas no corpo físico ao longo das diferentes idades, mas também mudanças no seu modo de perceber as experiências e adaptar-se ao que a vida exige em vários momentos.

Todo comportamento rígido ou ideias, sentimentos e julgamentos que cristalizam, promovem doenças ou algum tipo de mal estar.

Energia parada, como água parada, torna-se um criadouro de problemas.

Embora seja fácil dizer que viver é estar pronto para mudanças, na prática, dá um frio no estômago e a ansiedade fica perguntando: – “Mas será que vai dar mesmo certo?”

– pode ser a viagem, a nova empresa, a compra de um novo apartamento, a encomenda do bebê – sempre ficamos aflitos para saber se devemos dar um primeiro passo na direção de algo ainda desconhecido, ou se dizemos SIM a um convite que recebemos.

Procuramos segurança o tempo todo. Queremos ter certeza que as experiências nos serão gratificantes e “sem dor”.
Mas nascemos com dor e frequentemente nos machucamos, usamos esparadrapos, colocamos merthiolate e alguns analgésicos apenas aliviam.

Buscar o sofrimento como forma de evolução é bobagem.

Mas devemos admitir que algumas experiências podem nos fazer crescer justamente porque vão nos confrontar com o que é desconhecido e gerar adrenalina e suspense.

Câncer é um signo com boa disposição para a mudança interior. Regido pela Lua, sabe que em alguns dias é o anjo e em outros, o diabinho. Quando alguém merece a frase: “Ele é de lua”, significa que ele alterna os humores como a Lua alterna sua face no céu. E considerando que na Lua Nova ela resolve nem mesmo aparecer…

Curiosamente, cancerianos se assustam com as mudanças externas e alguns parecem crianças precisando do colo materno para enfrentar novas situações.

Lago, riacho, oceano, tsunami, córrego, chuvarada, garoa ou temporal. Água salgada, água doce, cachoeira, igarapé. Lambaris e tubarões. Câncer, Escorpião e Peixes são sempre ricos, profundos, em alguns momentos enigmáticos. Se em alguns dias eles se revelam como beira mar, conchinhas e peixinhos pequenos, em outros dias parecem o maremoto virando o barco de repente.

O elemento água que tem em Câncer o seu primeiro signo, está perto da fonte da vida, perto dos mistérios que intui, que pressente, que sabe que estão contidos dentro de sua própria alma. E que essa alma toca todas as outras tão iguais nos sentimentos de amor, alegria e medo.

Pode ser que alguns cancerianos sejam sensíveis demais, melindráveis e que você nunca tenha muita certeza com quem está lidando. Mas, continuarão sendo também sedutores e charmosos, como a própria Lua, para quem os poetas e amantes vão continuar cantando e escrevendo versos.

*Ilustração de CHAGALL, cancerianamente nascido em 06 de julho de 1887, a Lua embala os amantes na tela “O Concerto”