Começando a interpretar mapas…dicas para iniciantes.

Postado em 7 de outubro de 2013 por Andreia Modesto

Dicas para quem está começando a atender com Astrologia: trace um método de atendimento, melhor dizendo, interpretação. Mas esteja aberto para mudar-transformar-redirecionar tal método, de acordo com a presença do cliente ou seu contato via skype ou a devolutiva que ele envia se o atender por escrito.

O mapa astral é um contexto onde TODOS os planetas são muito importantes. TODOS. Há que se estabelecer uma prioridade que NÃO É APENAS UM PLANETA MAS JÁ SÃO MUITOS:

SIGNO SOLAR – SIGNO LUNAR – compará-los por elementos e regentes, considerar casas e aspectos

SIGNO ASCENDENTE – comparar com os dois signos acima, comparar por elemento, regente, casas e aspectos

REGENTE DO ASCENDENTE – Explorar, assim como os regentes do Sol e da Lua, não necessariamente entre si mas de um modo mais amplo com outros planetas, aspectos, elementos…

NODOS – POR SIGNO, CASA, ELEMENTOS, NODO SUL E NODO NORTE – aspectos formados com planetas ou pontos

Explorar os determinados regentes do Nodo Sul e Nodo Norte

Vamos lá:

SOL EM ESCORPIÃO – LUA EM GÊMEOS – ASCENDENTE EM AQUÁRIO – aqui já se pode falar das diferenças entre Escorpião e Gêmeos, sendo que Aquário se coloca NO MEIO, pois se é um signo questionador como Escorpião, pertence ao elemento AR, bem diferente do elemento água.

URANO, REGENTE DO ASCENDENTE, FAZ CONJUNÇÃO COM O SOL NA CASA 9 e por isto, o elemento água fica mais VOADOR, com promessas de viagens e experiências fora do país – A estrutura mais importante da personalidade sem dúvida é dada pelo elemento AR:

URANO CONJUNTO AO SOL – LUA EM GÊMEOS, ASCENDENTE EM AQUÁRIO

O Nodo Sul está em Peixes na primeira casa, Nodo Norte em Virgem na casa 7 em conjunção com Júpiter – até se pode cobrar que Júpiter possa estar relacionado com o conhecimento prático, obtido por Virgem. Mercúrio e Vênus em Sagitário fazem quadratura com os Nodos.  Deveria ter priorizado estudos, viagens, trabalho.

Essa pessoa viveu em função da busca de um parceiro ideal (casa 7) mas acabou se dispersando do caminho profissional e intelectual. É uma estrutura fácil de ler. O que estou fazendo aqui é simplesmente MONTANDO um esqueleto para que se possa ir adiante. Vou tentar montar outro diferente.

Existem mapas em que você vai esquecer tudo o que preparou. As dificuldades em se conhecer e viver a própria história de vida podem acontecer pelo Sol na casa 7 ou na casa 8, quando a LUZ e o vigor DEPENDEM da presença das outras pessoas. Talvez seja preciso fazer um trabalho inicial de compreensão dessas casas e da necessidade de valorizar os relacionamentos mas não depender deles.

Recebi um jovem com o Sol na casa 8, tentado a montar negócio com o pai, com o tio  e com a mãe. O melhor caminho é que pelo menos de início, seja completamente independente, indo mesmo para o “mercado lá fora”. Nesse mapa, ocorre uma coisa bem interessante. Com Lua em Gêmeos, Mercúrio e Vênus em Aquário, ele poderia mesmo ter vários interesses (e tem!), mas é possível ajudá-lo numa decisão de carreira, pelos trânsitos de Júpiter e de Saturno que pontuaram nos últimos dois anos, casas de definição de carreira. O astrólogo obviamente vai utilizar a estrutura do mapa mas tem a seu favor os trânsitos que ajudam a fazer uma definição, mesmo que ele não tenha consciência disso. Nos últimos dois anos fez um curso técnico bem específico e não há motivo para duvidar que o caminho vai se desenvolver por aí!