Dia das Mulheres e Eclipse Solar – LUA NOVA EM PEIXES

Postado em 8 de março de 2016 por Andreia Modesto

A vida se retrai ou se expande na medida da nossa coragem. Anais Nin.

No eclipse solar de hoje, é o Sol que perde sua luz. No encontro de Sol e Lua, símbolos do masculino-feminino, é o Sol que cede e perde a luz. Por “coincidência” (não acredito), o eclipse acontece no dia em que se comemora a força das mulheres, concentrada no coração e na alma, capazes de uma doação e de uma generosidade que os homens por enquanto, desconhecem.

O que pode existir de pior é a disputa entre o masculino e o feminino, conflitos ou momentos em que o casal ou pais e filhas parecem estar num ringue de boxe. Energias opostas, que se atraem, se precisam e na abertura dessa nova Era, se aproximam e se mesclam.

No mundo moderno, antes de parabenizar as mulheres, queria uma reflexão sobre os abusos que as mulheres sofrem, não por parte dos homens, mas por parte de outras mulheres.

Num mundo em transição, clientes minhas de 30 anos ou menos, são pressionadas diariamente pelas mães ou avós, para terem comportamentos que eram comuns na década de 20.

Precisam se casar em torno dos 25 anos para não ficarem “encalhadas”, precisam ser fiéis e suportar “tudo” o que as antigas suportaram, devem engravidar cedo e lhes dar netos e bisnetos, mesmo que a agenda da minha cliente não lhe dê tempo nem mesmo de fazer ginástica ou ir a manicure toda a semana, já que junto com o seu namorado, está pagando o apartamento na planta para poderem casar daqui a 2 anos e ainda paga seu carro e seu MBA para ganhar mais um pouco.

Num mundo em que as mulheres (no meu universo, pelo menos) ganham tanto ou mais do que os homens, são o pilar do novo núcleo familiar, acolhem os filhos do primeiro casamento dele e têm que se manter lindas, desejáveis, cultas, interessantes e tudo mais…o mínimo que poderiam ter é um pouco de paz e incentivo por parte das mulheres de mais idade.

Algumas gritam e conseguem se impor. Outras se submetem e choram durante 2 horas na consulta, pelo extremo cansaço.

Cabe a esses rapazes, companheiros dessas moças, ajuda-las, apoiá-las e dar limites para mães, sogras e avós que estão vivendo num outro tempo…
Que o eclipse de hoje ajude esses jovens casais que são a semente de um tempo novo que está se anunciando, mas do qual ainda sabemos bem pouco.

Que seja um tempo melhor para todos, com uma integração maior entre o masculino e o feminino, homens mais gentis, atentos, cooperativos e generosos, retribuindo as suas mulheres o que puderam receber de suas mães.