Eclipse

Postado em 8 de março de 2016 por Andreia Modesto

Você é tão jovem quanto a sua fé, sua confiança em si mesmo, sua esperança. Você é tão velho quanto sua insegurança, medos e abatimento. (Ulmann)

Envelhecer pode ser maravilhoso se você souber se renovar todos os dias. (da web)

Já fiz um post sobre a Lua Nova, amanhã, 08/03, 22 h 55 m. Mas com tantos planetas em Peixes, nunca é demais fazer novas colocações. Cheio de aspectos, o céu está rico em possibilidade de traduções, sobretudo, por causa de um eclipse solar.

A maior parte das traduções dos eclipses é muito negativa. Utilizando a linguagem antiga, indicariam “fases de maus augúrios”. É preciso entender que os eclipses são símbolos de um grande potencial de transformação.

Somente serão fases nefastas se existir uma dificuldade na aceitação da mudança, seja interna ou externa, se é que existe diferença entre o que está dentro e o que está fora.

No eclipse, com o enfraquecimento da luz, o movimento é para dentro, para o ponto mais profundo de si mesmo, encontrando tudo o que deve ser mudado, trocado, removido, eliminado.

A vida é a sucessão do velho pelo novo, que com o tempo se tornará velho, e novamente será substituido pelo novo, e assim a vida acontece.

As quatro estações, as quatro gerações dentro da fotografia de família, o fruto dentro da semente que morre para germinar, aceitação da passagem do tempo e renovação.

O hexagrama 36 do I Ching é “O obscurecimento da luz”, e fala de um momento em que o Sol mergulha sob a terra e a luz desaparece. Orienta que mantenhamos a perseverança durante as adversidades, mas que evitemos nos expor.

É hora de jejuar, fazer abstinências, guardar silêncio, esconder a própria luz, proteger-se. A fase de contenção favorece a concentração de forças necessárias ao renascimento, pois a luz está fraca, mas não foi extinta.

Por isso, o melhor é não marcar nada de importante que possa gerar tensão ou estresse no dia de amanhã. Adiar decisões, colocar uma música tranquila e relaxar muito, deixando a mente em repouso. Mudanças podem ocorrer por insights, grandes intuições, sem que se precise queimar neurônios pensando demais.

Não é preciso ter receio do breu, da entrega, da introspecção ou da morte. Nada permanece para sempre, a escuridão terá seu fim e a luz voltará a brilhar.