Câncer e o elemento água

Postado em 30 de junho de 2017 por Andreia Modesto

As imagens de Câncer são muitas. Lago, riacho tranquilo, pingos da chuva, beira do mar. Câncer não é o signo das profundezas do fundo do mar e suas águas não são quentes como a lava do vulcão. Isso não significa que o riacho não possa transbordar ou que os chuviscos não possam se transformar em tempestade. Como signo do elemento água, tem seu lado traiçoeiro e na beira do mar, ondas mais fortes nos puxam para a correnteza.

Regido pela Lua e suas quatro fases, rege também a casa 4, o espaço mais profundo e escuro do mapa astral, o umbigo, o porão, onde tudo começa e onde tudo termina. Imagine a chuva contínua num final de semana frio e você em casa, janelas fechadas, curtindo seus filmes, livros e postando nas redes sociais, cobertores sobre os joelhos.

Câncer não é somente o signo da família e dos laços de sangue, mas um signo de alma e de encontro com si mesmo. O reconhecimento de nossas contradições, sentimentos e desejos opostos. O signo que representa o caminho “de onde viemos”, também tem outra imagem: o baú da nossa imaginação e criatividade, o que justifica o enorme número de artistas nascidos no signos.

Câncer pode ser considerado o primeiro signo da alma. Essência é uma palavra do elemento água, assim como profundidade. Nada de ideais, nada de muitas palavras, nada que exija formalidades, maquiagens ou roupas finas. Não é à toa que a maior parte dos cancerianos tem um caminho espiritual muito bem definido, dentro dele. Não precisa seguir nenhuma linha específica, basta fechar a porta e orar ou meditar em paz.

Onde é que nos sentimos mais à vontade? Onde é que somos mais espontâneos e despojados de qualquer papel e pose? Não é dentro de casa? Quando batemos a porta e nos jogamos no sofá? No banho demorado, na frente da TV, na cozinha comendo alguma coisa.

Câncer é a consciência do ser, a percepção do sentir. Existe algo dentro de mim que pode doer e fazer meus olhos encherem de água, ou pode me fazer rir sem parar, ou sorrir e baixar os olhos.

A maioria dos cancerianos são carismáticos, espontâneos e sinceros. Não é fácil resistir a eles. Eles se colocam no mundo de modo intenso, ainda que possam parecer tímidos aos signos mais expansivos. As estruturas familiares parecem desempenhar um papel fortíssimo na vida de todos, seja de modo positivo ou negativo. Pertencem a famílias acolhedoras e que fornecem dons herdados no DNA, conforto emocional e financeiro. Ou terão que fugir das famílias que perseguem, competem, culpam, sufocam e desequilibram.

Maré alta, Câncer está de bem com a vida, planejando a festa. Maré baixa, ele encolhe e fica trancado no quarto. Cachoeira, passa o dia cantando e dançando. Orvalho, não consegue parar de chorar. Lua Cheia, se mostra generoso, Lua Nova, quer se vingar. Molha os pés no riacho e deixa a vida seguir. Pisa na poça e jura que nunca vai esquecer.

Câncer, Escorpião e Peixes serão sempre os signos mais misteriosos. Exigem coragem e entrega na trajetória de vida que vai fluir em alguns momentos como riacho claro e tranquilo, mas em outros momentos, será rio feroz, cachoeiras e arco-íris.