Inferno Astral – infernal ou invenção?

Postado em 19 de agosto de 2014 por Andreia Modesto

Nossa mente nos condiciona a experimentar e valorizar acontecimentos que talvez tivessem uma força menor em nossas vidas. Tão ou mais forte do que a possíveis influências astrais, é a força do pensamento humano, que cria problemas onde não deveriam existir. A maior parte das pessoas que atendo, sofre por situações que não são concretas. Estão sempre um pouco à frente, tentando se prevenir contra fatos que jamais ocorrerão. Ou, lamentando que a  vida não seguiu um outro curso. Mas não têm nenhuma garantia que a “outra direção ou curso” realmente traria felicidade.

O inferno astral é o período de trinta dias que antecede a virada do aniversário de alguém. O fundamento de que deveria ser uma fase difícil, é o fundamento (furado) de que qualquer fechamento de ciclo deve ser infeliz, tumultuado ou difícil.

O que é prazeroso ou charmoso é abrir ciclos. Será? Você fecha um ciclo quando os filhos saem de casa para morar sozinhos, caminhando sobre as próprias pernas. Fecha um ciclo quando se aposenta do trabalho chato e burocrático e pode fazer coisas para o seu próprio prazer. Fecha um ciclo quando rompe com algumas pessoas que tinham vínculos abusivos com você. Fecha um ciclo quando deixa de lado a preguiça e passa a se exercitar com mais saúde e vontade.

Enfim, fechar um ciclo é obviamente, estar abrindo um novo ciclo. Obrigatoriamente. Se algumas questões ficaram pendentes, não precisa correr para resolver em trinta dias. Se for possível, resolva, ou deixe para dar conta disso nos primeiros dias do ciclo seguinte.

E, o mais importante: a virada do aniversário é um dos momentos mais importantes da vida. Um dos momentos, não o único. Um trânsito de Urano sobre o Ascendente ou sobre a Lua pode ser muito mais tumultuado e representar uma virada muito maior do que a virada do aniversário. Quem já experimentou Urano sobre algum ângulo da carta, conhece os tremores dos terremotos, de modo concreto, viajando para Santiago do Chile e sentindo a terra balançar, OU, vendo que a vida pessoal está de pernas para o ar e é preciso rearrumar tudo de um modo diferente.

Mas a nossa mente é condicionada e cria coisas. Então, tudo o que nos acontece antes do aniversário, passa a ter uma conotação infernal. É curioso, pois para aqueles que têm o Sol na casa 10, por exemplo, o trânsito do Sol pela casa 9, poderia ser fonte de esperança, prazer, fé, viagens, estudos, abertura de novas perspectivas de vida, confiança no futuro. Para quem tem o Sol na casa 11, o trânsito do Sol na casa 10, começando trinta dias antes da virada do aniversário, seria abertura de ciclo novo na carreira, promoção ou reconhecimento do chefe. Enfim são somente exemplos para a reflexão. Quem tem o Sol na casa 4, poderia ganhar bons amigos, enquanto durante o inferno astral o Sol transita pela casa 3.

Pensem sobre isto. E olhem para o mapa astral, PROCURANDO O GRAU DO ASCENDENTE. Mais forte do que os trinta dias que antecedem a virada do aniversário, pode ser o período de trinta dias antes do Sol cruzar o Ascendente, antes do Sol entrar na casa 5 (ou seja, enquanto o Sol transita pela casa 4) e antes do Sol entrar na casa 9 (enquanto ele transita pela casa 8), pois estará literalmente iluminando as casas do inconsciente, das águas do mundo interior, da subjetividade, dos mistérios de si mesmo. OU, quando transitar pela casa ocupada por Plutão, Saturno, Netuno ou Urano, SE aquela pessoa tiver dificuldades com essas energias. Se forem planetas vivenciados de modo feliz, não haverá nenhum problema.

A formação de uma Lua Nova na base do mapa (Fundo do Céu) ou no grau do Plutão de nascimento, pode ter um impacto emocional e transformador bem maior do que o período de trinta dias antes da virada do aniversário. Acidentes são regidos por Urano, Netuno nos deixa meio zonzos e confusos, Plutão nos tira do sério. Mas, eles estão aí para nos testar por todo o o tempo e não se mostram mais ou menos fortes durante os trinta dias que antecedem o aniversário. E também podem ser traduzidos com maturidade: Urano nos libera de situações opressivas, Netuno nos dá coragem para começar o curso de meditação, Plutão nos oferece um cargo de maior prestígio no trabalho e nos faz descobrir uma capacidade de liderança que não conhecíamos.