Juno no mapa astral – Junho, mês de Juno e esperanças

Postado em 23 de maio de 2017 por Andreia Modesto

O mês de Junho tem esse nome em homenagem à deusa romana Juno, esposa de Júpiter, ou em outras palavras, em homenagem a Hera, esposa de Zeus na Mitologia Grega. Juno, a deusa que protegia os casamentos. Fiquei pensando se é mesmo coincidência que se festeje o Dia dos Namorados e Santo Antônio no mês de Junho ou Juno, esposa dedicada e ciumenta.

Juno é um asteroide no mapa astral que, assim como a posição da Lua, de Vênus e de Marte, revela muito sobre o nosso “querer” afetivo. Mostra se temos ou não uma real disposição para relações longas e estáveis e se estamos dispostos a ceder e doar tudo o que elas nos exigem.

No mês de Junho/17, que mereceu uma postagem só para ele, Juno, o asteroide, estará em Capricórnio, conjunção com Plutão. Isso significa que muitos padrões já pré-estabelecidos podem e precisam desmoronar.

Muitas e muitos descobrirão que esse novo amor, embora não faça o “meu tipo”, balança demais o coração e pode estar anunciando um jeito novo de se relacionar, com menos controle e expectativas, e por isso mesmo, com mais chances de ser feliz. É hora de dar espaço para “outros tipos”, tão diferentes e que podem se revelar boas surpresas.

Lembrei de um atendimento que fiz em março. Foi o pai dele que agendou e me passou os dados. No dia em que fazia 14 anos, um dos presentes que ele pediu foi a leitura do mapa astral. Sabendo que ele é muito maduro para a idade, o pai acreditou que estivesse angustiado por conta de começar a definir carreira.

Liguei o Skype e ele estava lá do outro lado, a expressão fechada e um livro enorme de Astrologia cheio de marcas e anotações ao seu lado. Comecei a fazer a leitura e ele não esboçou nenhum sorriso. Tive certeza que eu não estava agradando.

Perguntei a ele qual o principal motivo que o levou a pedir o estudo de presente, se ele parecia nem prestar atenção ao que eu dizia. A resposta do outro lado foi muito rápida: – “Quero entender como uma garota funciona, o que ela pensa de mim, e porque ela é tão difícil”.

Tirou outro mapa da gaveta, me passou os dados dela e me fez destrinchar todos os posicionamentos, anotando, me pedindo para repetir, refletindo sempre com o olhar fechado, circunspecto, tenso demais.

Ela é um ano mais velha, mas repetiu e está na classe dele. Também gosta de Astrologia e se interessa por Teatro e Cinema como ele também. Passa o dia inteiro enviando mensagens e inventando assunto com ele, mas quando ele chama para sair, ela prefere sair com a mãe ou amigas.

Fiz a sinastria, cruzei os planetas, tudo perfeito, sintonia total. Ele tem Lua e Juno conjuntos em Escorpião, ela tem Juno em Virgem, conjunção com o Sol. Começaram a conversar porque descobriram muitos interesses em comum, da Fotografia a Política, da Gastronomia aos Intercâmbios. Os Ascendentes se harmonizam e os Trânsitos mostram que pode rolar.

Depois de muito tempo e uma longa consulta-aula de Astrologia, ele fechou o livro e suspirou: “Então o problema é que ela sabe que eu gosto demais dela! Ainda tenho esperança!”

O amor vai continuar acontecendo. As pessoas vão continuar se procurando. Ele tem toda a esperança de que ela um dia tope o sorvete, o milk-shake, o cinema.

E ele me deu também muita esperança, de que, apesar de todas as dificuldades e tristezas que vivemos, o amor vai continuar existindo, pulsando, tão jovem, puro, verdadeiro e genuíno, no coração de todos nós.