Júpiter em Escorpião

Postado em 19 de setembro de 2017 por Andreia Modesto

Entre outubro de 2017 e novembro de 2018, Júpiter estará transitando pelo signo de Escorpião. A maioria das pessoas temerá explosões vulcânicas, ataques terroristas e nova onda de furacões, mas é preciso destrinchar um pouco mais o misterioso e profundo signo de Escorpião.

Podemos pensar primeiro no reconhecimento das parcerias e associações comerciais/profissionais como solução para o problema financeiro de muitas pessoas ou empresas. Algo do tipo: “a união (ou a fusão) faz a força”. É um reconhecimento constante no mundo em que vivemos. Fica cada vez mais difícil sobreviver sem estender as mãos e dividir conhecimentos, clientes e retorno financeiro.

Leão se apaixona, Virgem se prepara, Libra casa e Escorpião ganha intimidade e promove uma transformação nos dois parceiros. É o signo dos processos alquímicos e muitos “nativos” do signo seguem na Química ou Farmácia. Se você precisa morrer e renascer, você precisa entrar em contato com a energia do signo de Plutão. E se esse processo vai depender da interação com as outras pessoas, isso ficará ainda mais claro.

Embora algumas pessoas se transformem depois de longos processos de isolamento em mergulho em si mesmas, outras mudam através e por causa da interação com outras pessoas. Dois elementos se misturam e formam novos elementos a partir daí.
Uma das traduções para Júpiter em Escorpião será um número maior de “estilos” de casamento, novos tipos de parcerias.

Se hoje ainda temos o casamento tradicional, temos também casais que optam por morar em casas separadas sempre, mesmo que venham a ter filhos. Gente que assina papel e gente que não assina papel. Relacionamentos com base no querer e no desejo real de permanecer um ao lado do outro.

Talvez vejamos um número grande de empresas familiares crescendo. Depois de um processo de industrialização cada vez mais desumano, acredito nesse “retorno” para negócios menores e com um alto valor agregado em seus produtos ou serviços.

Escorpião tem uma tradução clara sobre “recursos”, valores, dons, talentos, habilidades que temos para o desenvolvimento no mundo material. Olhamos para dentro de nós e aperfeiçoamos as “minas de riquezas” que temos, seja o traço para o desenho ou o poder de conciliar as pessoas ao nosso redor. É raro que eu veja pessoas escolhendo carreira de acordo com os dons que possuem. Normalmente existem metas muito objetivas de vida e alguém é capaz de fazer uma opção por um caminho profissional em função de uma demanda exterior. Quero segurança, então faço um concurso público. Quero movimento, então vou para a área comercial. Isso não é um erro.

MAS, talvez devêssemos responder a mais do que uma pergunta. Além do que desejo obter concretamente no mercado profissional será possível utilizar melhor as nossas riquezas interiores? Deixar que elas ditem um pouco mais nossa história de vida? Parece atraente que o jardim possa florescer com o desabrochar das flores mais adequadas aquele solo, ainda que tentar sementes diferentes seja um bom desafio.

Obviamente que com Júpiter em Escorpião, o “caminho do meio” pode ficar ameaçado. Um planeta de excessos e um signo de excessos. Todo cuidado é necessário numa combinação “intensa” que pode fazer muita gente tomar atitudes motivadas por uma forte intuição que pode de modo rápido se transformar em frustração.

Se Júpiter ficará por doze meses em Escorpião, boa parte desse trânsito estará associado a entrada de Saturno em Capricórnio em dezembro de 2017 e Urano em Touro em torno de maio de 2018. Saturno ajudará a segurar Júpiter, enquanto Urano vai colocar lenha na fogueira e será preciso pensar duas vezes antes de se comprometer numa dívida longa.
O aproveitamento racional e inteligente de riquezas do planeta é uma questão para o resto da vida do mesmo.

Recuperação, reaproveitamento, economia para o novo milênio e por aí vamos. Apostaria na descoberta de novas fontes de energia. O valor do petróleo pode literalmente explodir, combustível caro e que faz parte de um tempo que vai ficando para trás.

Renovação. Escorpião é o signo que “dá a volta por cima”, que se reinventa, que renasce das cinzas. Países, cidades, comunidades que estavam em crise poderão reescrever a história, o que vale para a vida pessoal de cada um de nós.
As pessoas tremem diante de Escorpião. Se por um lado o homem ousa buscar a imortalidade e transgredir limites dentro de laboratórios ou centros espíritas, em alguns momentos perde a voz diante do que seja um mistério.

A ciência tenta capturar o invisível, já reconhece a existência da consciência fora do corpo e é possível que existam avanços consideráveis nesses doze meses no tratamento e cura do câncer e outras doenças que até pouco tempo eram fatais.

Para baixar a ansiedade, basta dar uma olhada nas “celebridades” que possuem Júpiter em Escorpião no mapa de nascimento. Algumas foram personalidades intensas e sensuais como Elvis Presley. Algumas realmente foram muito além na área criativa como Steven Spielberg, David Bowie e Elton John. Hitchcock, Stephen King e o mago Crowley (Tarô) são outros exemplos. Sharon Stone e Uma Thurman explodem de sensualidade, mas Dalai Lama e Napoleão são detentores de outros tipos de poder.

O I Ching tem vários hexagramas com temas escorpiônicos. Um dos que mais gosto é o POÇO. Podem mudar uma cidade, mas não podem mudar um poço. O que é tão profundo, escuro, misterioso, mas também tão “alimentador” – nutritivo, não se muda. Pensei nesse hexagrama quando refleti sobre nossos talentos naturais.

Um outro é “TRABALHO SOBRE O QUE SE DETERIOROU” – é possível sempre, recuperar e dar um novo valor às experiências anteriores. Todo processo de renovação é doloroso pelo fato de termos que reconhecer os enganos cometidos anteriormente. Decadência, perda, dissolução, nossa percepção e nossas atitudes nos fizeram tomar atitudes erradas.
Mas a influência de Júpiter em Escorpião é a chance de mudança para melhor. Uma nova percepção e uma nova postura constroem uma nova história de vida.

Fiz a postagem deixando que as palavras fluíssem sem me preocupar com o nexo/sentido da mesma. Com Júpiter em Escorpião é possível que vivamos uma avalanche de oportunidades, possibilidades, ricas experiências em todas as áreas da vida. E que reconheçamos que ao longo dos doze meses, somos alguém bem diferente (e surpreendente) do que no início das influências.

“O difícil será feito imediatamente; o impossível vai levar um pouco mais de tempo.” – Santayana