Júpiter em Leão em 16 de julho

Postado em 5 de julho de 2014 por Andreia Modesto

Em 16 de julho, Júpiter fecha o ciclo em Câncer e entra no signo de Leão. Em dezembro, teremos Júpiter, Urano e Saturno em signos do elemento foco, respectivamente, Leão, Áries e Sagitário.

No primeiro semestre de 2014, no céu tenso pela quadratura formada por signos cardinais, Júpiter em Câncer parecia a luz no final do túnel, fosse associado a algum golpe da boa sorte ou simplesmente, a fé que nos mantém de pé.

O primeiro semestre do ano pode ter trazido experiências concretamente positivas para os nascidos em Câncer, Escorpião ou Peixes, embora Saturno também enviasse seu trígono para os mesmos signos.

Mas, a combinação Júpiter-Saturno no elemento água, é produtiva e próspera: Saturno controla e organiza o que Júpiter expande. Desse modo, não se dá um passo maior do que a perna. Pode existir prosperidade sem se esbanjar demais.

O segundo semestre continua conjugando Júpiter e Saturno, mas dessa vez, em signos que formam quadratura entre eles. Júpiter estará no luminoso signo de Leão, enquanto Saturno continua no profundo e misterioso signo de Escorpião. Mas, do mesmo modo que a conjugação de Câncer-Escorpião, fértil por serem signos do elemento água, a conjugação Leão-Escorpião, embora em signos tão diferentes, também pode trazer prosperidade. Com um grau maior de atenção, evidentemente.

Júpiter em Leão é positivo para os esportes, promoções, chegada de bebês, projeção pessoal, poder individual, liderança, artes de modo geral, sobretudo teatro, e ainda, o cenário da beleza, estética e o lazer.

O mais importante é saber qual é o seu planeta principal no ano de 2014 ou em qualquer ano de sua  vida. Quem tem o Ascendente em Áries, tem Urano transitando sobre o Ascendente e vive um terremoto que empurra em novas direções. Plutão está sobre a casa 10 e aparentemente as mudanças maiores são no nível da carreira e também em relação ao “seu lugar no mundo”, podendo existir viagens constantes ou mudança para outra cidade.

Quem tem o Ascendente em Escorpião, tem Saturno sobre o Ascendente ou transitando na primeira casa. E Júpiter anunciando boas perspectivas profissionais. No exemplo do Ascendente em Áries, é possível que a sensação seja de não ter nenhum controle sobre o que está acontecendo. O que é bem diferente do que sente um Ascendente em Escorpião sob a influência de Saturno: já colhe os frutos e novamente planta boas sementes.

O Ascendente em Peixes, poderia estar vivendo uma fase Zen, com Netuno e Quíron sobre o Ascendente, pedindo cuidados com a saúde e tempo para as reflexões. Mas, se a Lua estiver em torno de 15 graus de Libra e o Nodo Sul em Capricórnio, em torno dos 16 graus (Nodo Norte em Câncer), é possível que a vida esteja de pernas para o ar e que Netuno seja apenas a inspiração e intuição que ajudam a perceber o momento de grande virada.

Quando analisamos o céu sem jogar tais influências sobre o mapa de nascimento de alguém, estamos fazendo uma leitura correta, válida, mas teórica.  Talvez até se pudesse usar – não tenho certeza – a palavra abstrata.

Por isso, muitos cancerianos reclamam que não puderam usufruir tanto das influências de Júpiter e alguns Escorpiões vivenciaram mais limites do que aberturas. Tudo vai depender da estrutura do mapa. E também do que se tem para colher e onde se pode plantar para a colheita futura.

Nem todo canceriano vai ser chefe de cozinha e nem todo escorpião é um mago. Planetas, signos, elementos e casas astrológicas permitem interpretações ricas como é rica a vida. A casa 4 em Sagitário pode levar a morar no campo ou no estrangeiro. Netuno conjunto ao Sol pode ser símbolo do talento para a música, a medicina ou a dispersão. Mercúrio na casa 3 rege o excelente jornalista ou o fofoqueiro que toma conta da vida das outras pessoas.

Zeus-Júpiter na Mitologia, era poderoso, julgava e perdoava mortais, heróis e outros deuses. Não tinha um temperamento fácil e nem sempre era coerente. Vaidoso, impetuoso, masculino, arrojado e consciente do seu poder de liderança. Em alguns momentos, objetivo e imparcial. Em outros, uma tempestade de mau temperamento e completamente parcial. Sempre luminoso, às vezes bem humorado, tantas outras, raivoso. Associado a noção da civilização e justiça, muitas vezes precisou se arrepender dos castigos que ele próprio infligiu a outros, assim como receber limites de Prometeu ou tentar analisar as situações pelo ângulo de outros olhares.

Mas que Júpiter possa acender pelo menos, algumas das qualidades que todos nós precisamos e que o signo de Leão pode ensinar: integridade, dignidade, ética, honestidade. Sobretudo por conta das eleições no segundo semestre. O Brasil está precisando um bocado.