Júpiter em Libra a partir de setembro de 2016

Postado em 7 de julho de 2016 por Andreia Modesto

Aquele que não tem confiança nos outros, não lhes pode ganhar a confiança.
Lao-Tsé

Sempre que existe a movimentação de um planeta “maior” no céu, todo mundo se enche de expectativas. As mudanças da Lua a cada dois dias não geram tanta ansiedade quanto as viradas de grandes planetas como Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão.

Em 09 de setembro, Júpiter entrará em Libra, encontrando Saturno, Marte e Lua no signo de Sagitário. Júpiter e Libra possuem muitas afinidades e grandes diferenças.

Júpiter é Zeus, é energia de poder masculino, ativo, firme, expansivo, agitado. Libra, embora considerado um signo Yang por pertencer ao elemento ar (pensamento), é extremamente feminino, sensível, doce, passivo. Ambos, no entanto, têm a preocupação com as questões de justiça e ética, duas palavras comuns nos dias de hoje em qualquer noticiário.

Libra é um signo compreendido não apenas através do mito da bela Afrodite, mas também através do mito de Atená, filha de Zeus, deusa da Justiça, nascida da cabeça do Senhor do Olimpo. Se Afrodite se envolvia em todas as confusões amorosas, Atená permaneceu virgem para que não se dispersasse de suas funções junto a Zeus por conta de marido e filhos.

Atená era divindade poderosa, conhecida em Roma por Minerva. Deusa das guerras, fazia um contraponto com Ares-Marte, impetuoso, viril e desastrado. Atená era a estratégia, a inteligência, a paciência e prudência que permitem que se acerte o alvo e se consiga a melhor solução. Deusa da civilização e das artes, aquela que está associada à melhor sentença, ao julgamento mais equilibrado e por isso, associada a uma das facetas do signo de Libra, que procura sempre a melhor solução para todos.

Se algumas pessoas vibração Júpiter transitando por Libra como chance de boas associações profissionais ou um casamento por amor, outras terão sorte nas questões judiciais. Outras ainda, abrirão janelas através de leituras de Filosofia, conseguindo uma perspectiva maior da vida.

Um novo trânsito ou influência planetária nunca é garantia de nada. Não existem garantias na Astrologia ou na vida. Madre Teresa de Calcutá tinha Júpiter em Libra. Donald Trump também tem – acredite!!!

E então? Fiz uma postagem sobre o fato de que uma pessoa pode vibrar uma energia de modo “invertido” e no caso de Trump, procurando brigas e conflitos, ao invés de tentar intermediar soluções pacíficas e inteligentes. Mas não tenho tempo – nem vontade – de me debruçar sobre o mapa dele para saber “o que foi e porque foi que deu errado”.

O que interessa nessa postagem é ressaltar que a passagem de Júpiter por Libra, traz a possibilidade de vibrações não apenas de inteligência para buscar soluções, mas também de se valorizar métodos e respostas pacíficas para conflitos de todos os níveis. Vai existir essa possibilidade. Algumas pessoas vão agarrá-la. Outras não vão conseguir percebê-la.

Eu recordo de leituras astrológicas nas quais a chegada de uma boa influência de Júpiter não representou um milagre para consertar erros do passado, mas ajudou muito. Existiu agilidade nos processos judiciais, bom entrosamento de todas as partes para se chegar numa solução boa para todos e tudo se resolveu mais facilmente.

O planeta em alguns momentos fará oposição a Urano e também quadratura com Plutão. Então, nem tudo são flores, mas, existirá pelo menos a chance de se ter mais paciência, inteligência, discernimento e concórdia.

Libra se associa. Procura entender o outro, valoriza o outro. Compreende que sua vida se enriquece com o outro. Júpiter em Libra pode deixar claro que temos obrigações para com esse outro, se queremos que ele permaneça perto de nós. Precisamos ser justos, precisamos cumprir com algumas regras de boa convivência.

Júpiter em Libra acirra a discussão sobre ética e valores morais. A necessidade de se limpar todo tipo de sujeira e corrupção na vida pública e em nossas vidas individuais.

Para algumas pessoas será um período de 12 meses a partir de setembro de 2016 com mais espaço para a arte e a beleza. Tomara que muitas possam realmente receber essa boa vibração.

Júpiter em Libra favorece o casamento, a aceitação entre as pessoas, o reconhecimento do respeito na vida a dois, tão necessário quanto amor e o carinho. É possível que muitas pessoas com situações afetivas “mal resolvidas” acabem dando uma nova chance para o relacionamento. E que na nova fase, a relação se mostre mais madura e feliz.

Júpiter em Libra toma uma postura reflexiva. Medita e aguarda. Observa, repensa. Mas não adia decisões. Ao contrário, dá um empurrãozinho e Libra se movimenta com mais segurança em relação à escolha que deve fazer.

Os signos que mais se beneficiarão da energia de Júpiter em Libra são: Libra, Gêmeos, Touro, Aquário, Virgem, e Peixes. Leão e Escorpião também receberão boas influências.

Capricórnio, Áries e Câncer receberão o impacto do planeta de um modo tenso e poderão agilizar o que for preciso na área da Justiça ou ainda, em relação a estudos, concursos e relacionamentos.

Sagitário, a princípio vibrará positivamente, podendo pisar no freio (que foi inventado por Atená), domando seus impulsos, embasado pela estratégia que se permitiu montar com a paciência que Libra lhe oferece.

Uma curiosidade: Atená, que inventou o freio, também foi a deusa que domou os cavalos, animais que vieram do fundo dos mares de Netuno. Foi Atená que os domesticou permitindo que fossem úteis aos homens.

Júpiter é considerado o planeta da “esperança”. Libra é o signo do amor, da poesia e da beleza. Tomara que esses doze meses possam fortalecer nossa esperança, pois não nos falta capacidade de amar e estabelecer relações equilibradas e felizes para todos.