Júpiter em Virgem e a sua função no mundo

Postado em 12 de dezembro de 2015 por Andreia Modesto

Qual é a sua função nesse mundo? O espaço que você ocupa, o que oferece para a vida, as expectativas que tem sobre o seu desenvolvimento e as expectativas que você intui que a vida tem sobre você?

Onde você percebe que está realmente “encaixado”, organizado, estruturado, onde é que você “pertence” da melhor maneira? Onde tem a sensação de que “esse é o meu lugar”? Ou, “é isso que quero fazer por muito tempo”.

Podemos ter muitas funções diferentes e ocupar muitos lugares diferentes. Depende do roteiro de destino de cada um de nós. As chamadas “crises existenciais” acontecem no momento em que uma determinada função se esgotou, ou quando o cenário não nos motiva mais.

A vida solicita um engajamento, um entrosamento, uma participação de corpo, alma. Mesmo por detrás dos “papéis” que podem parecer rótulos e fantasias passageiras, estamos nós. E como numa peça de teatro, alguns atores desempenham melhor determinados papéis e outros não.

Essas questões são questões para Júpiter em Virgem, que sugere o casamento da filosofia (Júpiter) com a ação (Virgem). Mas existem pessoas cuja função é mais ouvir, refletir, ponderar. Enquanto outros vão se jogar na vida abrindo caminhos sem pensar muito para o medo não atrapalhar.

Júpiter em Virgem é um convite ao “fazer”. Debates, descobertas, uma relação de corpo a corpo com a vida, a teoria depois da experiência prática.
Se cumprimos uma função que nos desagrada, mas percebendo que tem um sentido para outras pessoas, podemos lidar com essa situação por mais tempo. O sentido de nossas experiências nem sempre vai passar pela satisfação plena no ato que desempenhamos.

O falso alarde de que todos nós encarnamos para sermos felizes o tempo todo, fez com que gerações inteiras só persigam o prazer e o “bom da vida”, sem topar nenhum tipo de investimento que possa trazer crescimento pessoal, ou seja, sem topar nenhum desafio.

Como diz um ditado anônimo na web:

“A vida pode ser comparada a um arco-íris. É preciso chuva e sol para ver suas cores”.