Lua Nova em Capricórnio 29 de dezembro, quinta-feira.

Postado em 26 de dezembro de 2016 por Andreia Modesto

“Eu não sou o mesmo depois de ter visto a Lua brilhar do outro lado do mundo”. Radmacher – Não seremos os mesmos depois de termos visto todas as Luas de 2017.

Recebi muitas mensagens comparando a virada do ano com a partida de um avião para novos cenários, recomendando que deixássemos para trás as angústias, mágoas e decepções, colocando na mala apenas as esperanças, expectativas e desejos positivos.

Nos momentos de transição freqüentemente sonhamos com partidas. Saguão de aeroporto, plataforma de trem, cais, confusão entre malas, tickets na mão, anúncios de fechamento de portão,  sonhos em acordo com o que estamos vivendo.

Alguns clientes meus relatam que nos sonhos estão sem bagagem e alguns deles contam que nem sempre encontram a identidade, se conformando em apresentar apenas um passaporte.

O despojamento é fundamental para o início de uma jornada nova. O que foi aprendido pode ter ficado restrito a uma fase da vida que nos alimentou e fez crescer, mas no novo caminho, precisamos estar leves e abertos para viver novas histórias.

Nesse dia 29, próxima quinta-feira, a Lua Nova em Capricórnio será a última Lua Nova do Ano. Sol, Lua e Mercúrio R conjuntos. A dica é mentalizar não somente essa partida para um novo ano que tem indícios de ser muito melhor que 2016, como mentalizar também o que é que vamos colocar dentro da mochila. Novos pensamentos, novas metas, novos olhares, novos “eus”.

2017, ano que soma o 1, com Júpiter em Libra e a regência do Galo no horóscopo chinês, tem tudo para ser o ano da renovação, renascimento, boas esperanças e realizações. Muito mais positivo do que 2016, ano de testes e provações para a maior parte das pessoas.

Mentalize seu novo ano, como um livro de páginas ainda em branco ou como um Boeing que o levará para novas paragens. Ou ainda, como um longo caminho que começa com um passo pequeno.

Mentalize seu desejo de ser e fazer o melhor, tendo consciência da oportunidade imensa da vida. Vá com a mochila leve, sem supérfluos. Leve o necessário, o essencial para poder percorrer todos os caminhos sem dificuldades.

“Eu não viajo para ir a outros lugares, mas para ir! O que importa é o movimento”. Stevenson

“Viajar deixa você sem palavras, mas então você se transforma em um contador de histórias.” – Ibn Battuta

Em dezembro de 2017, estaremos contando as melhores histórias!