MAPA ASTRAL – ASCENDENTE, SOL E LUA

Postado em 13 de outubro de 2013 por Andreia Modesto

O Ascendente é o signo que marca o momento do seu nascimento e vai funcionar como um filtro ou cartão de visita. A vida o recebe na frequência do Ascendente e você vai se mostrar à vida através dessa energia.

Não existe signo bom ou signo ruim. Existem formas de expressar o tal signo, de modo positivo ou negativo. Normalmente, o negativo é a falta, a dificuldade, ou o contrário, o excesso.

Tradicionalmente, os signos de Gêmeos, Libra e Aquário são considerados excelentes para o Ascendente, já que tais pessoas se apresentam normalmente com simpatia e curiosidade, desejo de estabelecer uma troca imediata.

Mas tudo depende do contexto do mapa. Em alguns contextos, tais Ascendentes podem “falar pelos cotovelos” e acabar se atrapalhando na comunicação.  OU querendo agradar o tempo todo, o que gera constrangimentos.

Não há espaço no blog para se aprofundar sobre planetas nas casas, mas é importante anotar que planetas em conjunção com o Ascendente, na primeira casa, e sobretudo na casa 12, 11 e 10, que marcam o passo verdadeiro do Sol, podem ser determinantes como personalidade e destino.

Além do regente do Ascendente, por casa, signo, elementos e aspectos.

A posição da Lua é onde guardamos as emoções, os sentimentos, como REAGIMOS à vida. Por isso, a Lua é mais vulnerável, mais exposta – não como o Ascendente, mas mais fácil de ser tocada. O Ascendente é um instrumento, uma ferramenta.

O Ascendente nunca é uma máscara, pois é muito espontâneo. Pode ser transformado por planetas em aspecto com o signo Ascendente mas é sempre muito espontâneo. O Ascendente em Capricórnio pode ser formal. O Ascendente em Peixes pode ser tímido mas afetivo. A palavra máscara está mais relacionada com a posição de Saturno, a cúspide da casa 10, o Meio-do-Céu.

O Ascendente ganhou muita fama por ser o signo da primeira impressão. Os leigos que fazem “Astrologia de pé”, ou seja, nas rodas de festas, nos eventos, adoram a primeira impressão. Mas ela pode ser um dado importante da personalidade sem ser a essência do sujeito. Onde está a essência? Em toda a mandala astrológica, na síntese, ou em algum ponto em que aquela pessoa se fixou.

Você bem sabe que se encantou com uma pessoa que não demorou muito tempo para lhe mostrar o outro lado da moeda. Ou, em outras palavras, lhe mostrar um pouco mais do que o Ascendente. Mostrou defeitos e dificuldades que não se revelavam no primeiro sorriso.

Ou…alguém com quem antipatizava durante anos até que, quando estreitou o relacionamento, descobriu alguém fantástico, escondido por uma capa de timidez ou vaidade.

Enfim:

O Ascendente se apresenta

A Lua reage e sente

O Sol é o caminho

Já li algo do tipo: o Sol é o caminho e o  Ascendente é o tipo de viatura que você usa para realizar o caminho. Pode ser um foguete, um sorriso, a inteligência, a dignidade, a humildade, enfim…

Melhor dizer que você se utiliza das qualidades do Ascendente e aspectos planetários enviados para ele, para se conduzir nesta vida. Mas vai para onde? Para onde a luz do Sol mandar…e quem sabe, os reflexos da Lua e SEMPRE, do Nodo Norte, da CABEÇA DO DRAGÃO.

O Sol, Saturno e o Nodo Norte têm algo de especial como DESAFIO. É o calor, a direção, o desafio maior de vida. O chumbo que os alquimistas transformavam em ouro. É aquilo que com medo e respeito chamamos destino.

Mas as coisas não são tão simples assim. Nodo Norte em Câncer ou Lua conjunção Ascendente, ou Lua conjunção Nodo Norte ou ainda, Saturno em Câncer em aspecto com a Lua, tudo isto insere a Lua na direção do destino? INSERE.

É importante fazer uma anotação: em muitas linhas astrológicas, MUITAS, não se analisam os planetas entre Sol e Terra, considerando que todos eles são ilusão, sobretudo a LUA.  Mercúrio, Vênus e Lua, impediriam o crescimento para além da Terra. Ou seja, as pessoas ficariam gravitando em torno das suas necessidades afetivas ou intelectuais, presas ao ego, presas ao passado, presas ao cenário mais próximo da vida.

Eu não concordo com essa afirmação, mas reconheço que baseio minha leitura na importância dos Nodos, Saturno, Urano, Netuno e Plutão, sem abrir mão dos outros planetas. Mas, buscando crescer, desenvolver, ser um pouco mais…não por vaidade, por ter um compromisso com o “desenvolver” e vencer limites.

Enfim…cada astrólogo acabará optando por sua linha de leitura e poderá criá-la pelas necessidades de sua clientela. Sempre tendo obtido referências anteriores.

Sol é destino, direção, caminho, experiências de vida (além de outros significados como figuras masculinas, opção por carreira, vitalidade, centro da vida…).

O Ascendente é o meio para se chegar nessa direção, nessa meta que a luz do Sol aponta. Os instrumentos, as ferramentas das quais dispomos para começar a jornada.

A Lua é a emoção, a alma, o espaço mais profundo, o modo como reagimos.

Se o Sol está em Capricórnio, se o Nodo Norte está em Virgem e o Ascendente em Leão, temos bons elementos para esse processo de amadurecimento. Dentro desse contexto, a Lua em Câncer, Escorpião ou Peixes pode duvidar e retardar o desenvolvimento individual.

Se o Sol está em Aquário, se o Nodo Norte está em Peixes e o Ascendente em Libra, a Lua em Câncer, Escorpião ou Peixes estará em total sintonia com o que o mapa está pedindo: um mergulho nas emoções e a quebra de qualquer tipo de rigidez.

De novo, é preciso pelo menos lembrar que muitos místicos e astrólogos, tinham receio de ficar presos a Lua. Lunático é uma expressão para aqueles que dependentes das influências lunares, vivem num mundo à parte, a cabeça na lua, os pés flutuando, sem conseguirem tocar no chão.

Cada um é cada um. Nem todos viram vampiros ou lobisomens na Lua Cheia. Olhar para a Lua sempre nos encanta, por ser menor do que o Sol, por não nos cegar com a luz tão forte, pois iluminar nossas noites a dois ou na solidão.

Um ponto importante é observar se a Lua rege mesmo uma tal dependência da mãe ou dos pais, que a pessoa continua lunar, oral, incapaz de tocar a vida com autonomia. A lua rege as emoções e a alimentação. Por isso, muitos cancerianos são roliços e adoram docinhos. Alguns deles… A Lua na primeira casa pode indicar uma relação tão forte com a família de origem, que fica difícil se diferenciar. A identidade é a identidade de “todos” com quem se divide o mesmo sangue.

Mas é possível transmutar. Reconhecer a linhagem paterna e materna, mas criar sua própria linhagem de amor. Não é preciso ter afinidades no DNA para amar e cuidar  ou desejar ser amado e cuidado.

Um parceiro muito lunar pode sufocar você querendo ser cuidado como um bebê ou ligando para você a cada 20 minutos. Mas quem exclui as necessidades lunares da própria vida, acaba secando, sob os raios do sol, tão quentes. Segue um caminho árido onde não existem momentos para ter um colo e palavras de incentivo, carinho e bondade.