Mapa Astral – Como, quando, por qual motivo?

Postado em 12 de junho de 2014 por Andreia Modesto

Qual o melhor mapa para mim?

Qual a melhor época para fazer o mapa?

Essas dúvidas persistem e quem tem a resposta é a própria pessoa.

Se deseja se voltar unicamente ao autoconhecimento, peça o mapa astral kármico/tradicional. Se deseja focar na missão de vida, peça o texto kármico. Se deseja compreender um relacionamento, peça a sinastria. Se deseja prognósticos e orientação para os próximos meses, peça o mapa de previsões…

Qualquer momento é momento de fazer o estudo. Não é preciso esperar a virada do aniversário. Crises nos tomam de surpresa em qualquer momento da vida.

Quando envio estudos por escrito ou marco por skype, sempre peço para que meu cliente me envie algo a respeito dele. É bom lembrar que não existe adivinhação ou magia na Astrologia, embora muitas pessoas ainda possam pensar dessa maneira.

Se o astrólogo, que está traduzindo o céu, não souber como aquela pessoa se direcionou até agora, pode se equivocar nas traduções. Nada de muito profundo. Muitas pessoas não vivenciam o seu potencial e pode existir um trabalho anterior à leitura do mapa, que é explicar que nem sempre vivemos a vida que podemos viver.

Como dizia Oscar Wilde, a maior parte das pessoas apenas existe, mas não vive com intensidade a vida que pode ser vivida. Então, o objetivo de um astrólogo honesto, não é impressionar o cliente com previsões que se concretizam no dia seguinte, mas ajudar aquela pessoa a reconhecer a si mesma e ocupar o lugar que está reservado para ela no universo em que vivemos. A partir daí, ela fará escolhas corretas, que a levarão a viver com plenitude, compreendendo os seus desafios e lidando com eles com mais sabedoria e coragem.

Os mapas podem ser mistos. Pode-se fazer uma leitura kármica com ênfase na carreira. Porque não? Quem determina é o cliente. Pode pedir uma sinastria mas também querer dar uma olhada na saúde ou ainda, ter alguma orientação profissional. Ou pedir o mapa kármico e uma sinastria.

Basta reconhecer sua necessidade e combinar com o astrólogo. Se o estudo for extenso demais, pode-se ir fazendo por módulos. O que mais importa é que a demanda do cliente seja atendida.