Marte oposição Plutão; Marte quadratura Urano; Vênus oposição Netuno

Postado em 19 de julho de 2015 por Andreia Modesto

Marte ainda está em oposição a Plutão e recebe também quadratura de Urano. Conjunto a Mercúrio e Sol, forma um dos posicionamentos mais tensos que o céu pode apresentar, embora seja também fonte de sensualidade e grande poder pessoal em alguns mapas. Leva a refletir sobre o que já é sabido de muitos: o segredo de um grande amor pode ser recordar que ele pode terminar, que ele pode morrer, que podemos perdê-lo se ele não for cuidado com carinho e atenção. A finitude das experiências e de todos os seres nos dá uma nova dimensão sobre tudo. Infelizmente a maior parte das pessoas precisa passar pela perda para atingir essa visão.

Vênus e Juno recebem oposição de Netuno. Amor fluido? Rápido, descartável? Ou amor sublime e cheio de renúncias? Fantasias, sonhos, promessas não cumpridas? Ou relacionamentos nos quais é possível criar a dois corações e quatro mãos? É com certeza a melhor tradução.

Tudo muda no plano material. Não existe nenhuma condição de eternidade por aqui. Então, amores, amizades, laços, elos, alianças, o nome que queiram dar, têm que estar prontos para mudanças nos hábitos, cenários, interesses, metas e tudo mais. O sentimento? O sentimento pode e deve mudar também, para melhor. Sendo posto à prova, com coragem e humildade por saber que pode sucumbir no próximo teste, se torna muito mais forte, sólido e duradouro.

Se fugir dos testes e for precipitadamente e levianamente declarado “eterno”, morre em poucas horas, revelando a infantilidade ou o interesse que tentaram inventá-lo amor.