Mercúrio direto ou retrógrado – Mercúrio no mapa astral

Postado em 17 de agosto de 2017 por Andreia Modesto

Mercúrio: o que ele disse e o que o outro ouviu.

Por mais didáticos, claros e objetivos que possamos ser na comunicação, nunca sabemos ao certo o que a outra pessoa está ouvindo e compreendendo. Quando comecei a atender, numa consulta em que a grande dificuldade do meu cliente era a organização financeira, ao final da consulta ele sintetizou:

“Que bom, nasci para ficar rico!” – Eu tinha passado duas horas falando dos grandes desafios e obstáculos que ele se colocava nesse setor, com uma história de falências e descontrole total. O comentário correto teria sido: “Bom saber que preciso mesmo cortar gastos, evitar riscos e saber cobrar melhor pelo meu trabalho, no qual invisto tanto!”.

Ele ouviu outra coisa e isso me deixou ciente de que gravar ou enviar por escrito seria fundamental para que ele pudesse ouvir ou ler mais à frente, com outro nível de consciência. Podemos considerar que o outro não esteja pronto para ouvir aquilo naquele momento, por uma carga emocional muito alta. Mas, também existe o problema do que as palavras significam para cada um de nós.

Esse é um outro problema mercuriano: muitas pessoas entram no consultório se dizendo “perdidas”. Alguém pode estar realmente perdido. A empresa para onde trabalhou durante 20 anos fechou e essa pessoa desenvolveu-se apenas lá dentro, numa função tão específica que não terá chances no mercado. OU, é um estrangeiro que acabou de mudar de país porque se casou com alguém de outra cultura. Seus diplomas não valem muita coisa no novo cenário, seu visto de trabalho é limitado e não consegue avistar luz no final do túnel profissional.

Talvez essas pessoas pudessem se considerar momentaneamente perdidas. Mas é comum ouvir “estou perdido” ou “estou perdida”, quando na verdade, o que existe é uma insatisfação ou frustração em alguma área, situações mais fáceis de resolver. Basta identificar o motivo principal do problema e resolver. Jogar um bom trabalho para o alto apenas por conta de um chefe autoritário é bobagem. Os chefes não têm durado mais de 2 anos naquela cadeira. Trocar de segmento por conta de uma crise passageira, também não vale a pena. Talvez o melhor seja aguardar e criar soluções originais.

Enfim, a postagem é para abordar Mercúrio e o poder da palavra em nossas vidas. E anotem: na vida amorosa, os homens não costumam ter nenhum compromisso com a palavra. Não é raro que as moças cheguem perguntando por que é que ele desistiu de cumprir com as promessas que ele fez no início da relação.

Falar muito e dizer o que ela quer ouvir faz parte do jogo da sedução, para chegar perto, envolver e convencer, abandonando em seguida. No amor, exija a presença e não valorize nem a palavra e nem presentinhos. Presença e companheirismo, mesmo que ele jamais diga “eu te amo”, mas estará ao seu lado o tempo todo, caladão e dedicado, mostrando por atitudes que ama muito.