Momentos de decisão

Postado em 4 de abril de 2017 por Andreia Modesto

Em todas as semanas de Lua Crescente para Lua Cheia  existe grande concentração de energia  no ar. O que foi  intencionado na Lua Nova  começa a ganhar corpo e consistência.  

Nessa semana, entretanto,  eu  recebi muitos jovens cheios de dúvidas. A suave influência da Lua não os motiva a dar um primeiro passo.

Vieram com dúvidas paralisantes. Não as dúvidas ricas e instigantes que promovem novas perguntas, empurram para a frente e ajudam a  evitar dependências da verdade das outras pessoas.  Mas, recebi jovens com muito medo e muita dificuldade de  acreditar neles mesmos.

É difícil compreender que pessoas muito jovens ainda, em torno dos trinta anos, já se julguem velhas para experiências como retomar os estudos, fazer um intercâmbio  ou ingressar num segmento profissional novo.

Não existem “pré-seguranças”, não existe nenhuma garantia dada antes das experiências para qualquer um de nós. 

Mas mesmo que não tivessem recorrido a  Astrologia, poderiam pelo bom senso concluir que as chances de sucesso são imensas: têm formação, experiência, inteligência, talentos e ainda  existe um bocado de tempo pela frente para continuar tentando e descobrindo mais firmeza em novos caminhos do que nos caminhos anteriores.

O medo do erro paralisa, mas não existe outra chance de acertar: arriscar. Arriscar com uma visão mais madura, mais “realista” (com base na experiência passada), conseguindo utilizar melhor suas qualidades e capacitações.

Medo, frio na barriga, ansiedade, são emoções naturais. Mas não podem nos paralisar. Se avaliamos os riscos, se nos preparamos, não há motivo para não confiar. Confiar na experiência do tentar, confiar na experiência do querer seguir e querer acertar.

A vida é uma exigência  de escolhas diárias, escolhas para o que vamos comer, vestir, estudar, as direções que vamos seguir, os amigos e amores que estarão ao nosso lado. E pelas escolhas que fazemos, dizemos quem somos e ocupamos nosso espaço no planeta Terra.

Temos limites em nossas escolhas, de modo muito claro. Sempre teremos limites, mas dentro do que os limites permitem, temos também inúmeras possibilidades. O que importa é dar o primeiro passo, descartando os caminhos anteriores, ou insistindo neles, mas com uma estratégia bem diferente.

Cada um de nós tem ritmos e frequências próprios.  É possível que alguém precise de mais tempo para elaborar uma mudança. Ou que precise de uma experiência concreta de frustração – ainda mais uma vez – para se certificar.  Não há nada de errado nisso. Mas, deixar o medo atar nossos pés e mãos, é fazer a vida nos perder.

A Astrologia pode ajudar a confirmar que alguns passos poderiam ser perda de tempo e energia; outros passos podem levar a uma grande satisfação pessoal e encher nossas vidas de significado.  

Movimento é sinônimo de vida. Movimento planejado depois de uma reflexão diante das chances que se tem pela frente. Sempre tirando do meio do caminho qualquer tipo de culpa em relação a passos anteriores que não tenham sido as melhores escolhas.

A vida é generosa.  Oferece novas portas, janelas que se abrem para outras paisagens. E o alinhamento de cada um de nós deve ser no sentido de tentarmos abrir essas portas e olharmos paisagens diferentes, com olhares diferentes dos olhares que tínhamos anteriormente.

Cada idade traz necessidades diferentes e podemos negar tudo o que fizemos antes.  Podemos negar a validade de tais experiências para o momento de agora, mas não para o momento em que foram vividas. Naqueles momentos foram importantes e necessárias.

É também possível  querer reviver algo que ficou pendente no passado, se isso for uma experiência positiva.

Um casamento que tenha sido uma experiência difícil porque éramos carentes e dependentes emocionalmente, precisa ser negado para a realidade de agora. Mas foi importante para que entendêssemos que esse tipo de relação não vai nos interessar nunca mais.

Depois de uma situação profissional bem definida,  podemos retomar as aulas de piano que abandonamos aos 15 anos porque era hora de mergulhar nos livros e definir outra carreira que trouxesse o retorno financeiro que precisávamos.

A cada momento estamos nos realinhando. Percebendo, sentindo e intuindo de modos diferentes. A vida não para de nos dar novas chances e novas chances precisam ser para “novos eus”.  Podemos até manter as metas e desejos, mas com um gás maior, com uma motivação, ou com um foco que não foi conseguido anteriormente.

A Astrologia ajuda muito, mas a postura de cada um de nós diante das informações que recebemos é fundamental. As informações são muito importantes, mas é preciso não somente compreendê-las bem, como saber usá-las.

Os principais trânsitos de alinhamento são os grandes planetas pelos quatro ângulos do mapa astral, a cruz e  sustentação do mapa. Planetas que mudam de quadrante, abrindo uma história completamente nova e exigindo uma postura também nova diante do novo ciclo à frente.