O nome da “outra” é depressão. Trânsito de Plutão na casa 11. Trânsito de Netuno na casa 12 na direção do Ascendente.

Postado em 13 de janeiro de 2016 por Andreia Modesto

Uma leitora escreve que tem o Ascendente em Câncer e, portanto, a casa 7, casa do casamento, é regida por Capricórnio e está sob a influência do trânsito de Plutão.

O marido, com Sol em Capricórnio e Ascendente em Peixes, enfrenta dois planetas de maneira muito forte: Plutão transita pelo Sol e Netuno está em trânsito na casa 12, em direção ao Ascendente.

Os dois planetas PODEM representar uma crise para o casamento dela, OU, o que efetivamente acontece agora, o marido caiu numa depressão muito grande, não conseguindo se sentir motivado para nada. A base de remédios se arrasta para o trabalho, mas em casa, parece alheio ao que acontece e desinteressado.

Plutão e Netuno não são influências fáceis de serem traduzidas e vividas no plano material. Já que a proposta dos dois planetas é de questionamento e transformação, podem ser energias incômodas e difíceis de serem canalizadas.
Se não existir algum tipo de ajuda, poderá ser difícil de identificar o que é que está realmente acontecendo. O trabalho que era tão desafiador perde o encanto. Não existe mais energia para a vida social ou interesse pelo que as outras pessoas vão dizer.

A leitora chegou a pensar que seu marido tinha outro envolvimento afetivo, já que o olhar vazio e o desligamento das atividades do cotidiano a levaram a acreditar que ele pudesse ter se apaixonado por outra pessoa. Quando quis conversar sobre isso, ele até riu. O nome da “outra” é depressão.

Os homens têm muito mais dificuldades com as crises do que as mulheres. Talvez o feminino seja a própria crise, sempre ondulando, maré subindo, maré descendo, transformações corporais a cada 28 dias, transformações mais evidentes pela gravidez, pelos hormônios que parecem estar sempre à flor da pele…assim como os nervos…Lua Nova, Lua Cheia, ninguém explica mesmo o que é uma mulher.

Homens costumam ser mais metódicos, controlados, contidos. E se alguma energia diferente aparece, o primeiro impulso não é senti-la, mas tentar compreender racionalmente. E se descobrem que nada mudou por fora e são obrigados a reconhecer que inevitavelmente algo está mudando por dentro, esse mergulho é mais doloroso. Diz uma piada que homens comentam sobre clubes, jogos e futebol para não darem a chance de poder falar sobre o que realmente importa.

É muito mais complicado para um homem sentir-se fraco, pouco motivado, pouco vibrante, perdendo energia ou acreditando que nada do que conquistou ou realizou foi realmente importante. Estão, na maior parte das vezes, identificados com conquistas no “mundo lá fora” e potência é um mantra, uma palavra mágica.

As gerações mais novas parecem ter uma sensibilidade maior para a tomada de consciência de uma coisa chamada “subjetividade”, mas aqueles que são mais velhos ainda esperneiam um bocado quando as coisas não se explicam por a mais b, mesmo que não sejam engenheiros.

Plutão não precisa ser uma força avassaladora de destruição. A cada 7 dias nosso corpo muda todas as células. A cada minuto que passa o desafio é mudar, acompanhar o ritmo da vida, estar atento às mensagens, ao crescimento possível. Netuno não precisa nos deixar confusos ou iludidos sobre nossas possibilidades. Pode, ao contrário, promover uma mudança interior, uma reorganização que nos leve a priorizar atividades e situações que nem faziam parte de nossa agenda anteriormente.

É importante não negar o processo doloroso, não negar a crise, não fingir que está tudo ok, apenas porque uma medicação faz doer menos. Mas também é importante não se entregar de todo, não abrir mão de encontrar novas respostas e novas perspectivas.

Quando alguém está sob a influência de Plutão perto de nós, podemos ter uma sensação de impotência ao tentar ajudar, já que costumam ser crises muito pessoais e profundas.

No mapa do marido de minha cliente, o ideal seria vibrar Plutão, que transita pela casa 11, como renovação dos amigos, novas metas profissionais, inserção em grupos ligados a espiritualidade ou serviços voluntários, revisão de todos os projetos de futuro que foram feitos até agora. E, sobretudo, o reconhecimento da própria fragilidade. Com Netuno próximo do Ascendente, buscar mais tempo para o descanso, o lazer e dar uma atenção maior à saúde. Evitar usar Netuno como fuga através do álcool.

É bastante comum que Plutão transitando pela casa 11 traga decepção com algum amigo. Ou até mesmo com parentes ou com o chefe, ou ainda, com as diretrizes da empresa em que atua. Poderia ser um trânsito mais fácil para quem já estivesse perto da aposentadoria. Sendo a casa 11, uma casa de “perspectivas de futuro”, a primeira impressão é a de que existe um “breu” a sua frente na hora em que deseja se reprogramar.

Se não passamos por alguma dificuldade ou dor maior, corremos o risco de ir vivendo de modo mecânico, nos acomodando e deixando as coisas fluírem mesmo que nos façam infelizes. Plutão nos acorda, não como um jato de água fria, mas começando a minar nossos interesses anteriores e nos deixando saturados ou esgotados. Muitas vezes sabemos o que não queremos mais, mas ainda não sabemos o que vamos desejar daqui para a frente.

Se Plutão transita pela casa 11, Júpiter estará na casa 7, por trânsito, ajudando a conhecer novas pessoas que poderão nos agregar mais.

Enfim, o fato de que minha cliente vivencia o trânsito de Plutão pela casa 7 do mapa astral dela, significa que ela está em total sintonia com o marido, sofrendo junto com ele e tentando ajuda-lo como for possível. Mas em alguns momentos poderá realmente ter a sensação de que ele não está ali com ela.

Talvez ela pudesse ter alguma participação convidando novos amigos a frequentar a casa deles, já que ele não se anima nem um pouco para fazer um movimento na direção dos “grupos” da casa 11. Poderia trazer novos vizinhos, pessoas com uma relação mais superficial, já que ela tem Júpiter transitando pela casa 3, mas que fossem pessoas que tivessem o que agregar em termos de ideias, opiniões, experiências da própria vida.

Sempre acho estimulante descobrir que outras pessoas passaram por situações parecidas com as que enfrentamos. Ou, usar a energia de Netuno trino Sol para tentar convencê-lo de alguma viagem para a praia ou mesmo um retiro espiritual. Ela deve pelo menos, tentar, mesmo que ele tenha respostas lentas para seus convites.

Diz o ditado alquímico que os ramos de uma árvore somente tocarão os céus quando suas raízes tiverem tocado os infernos. Logo, toda crise continua sendo uma feliz oportunidade de mudança para melhor. Não vamos reconhecer isso de imediato, mas depois que tivermos recuperado o olhar e a confiança na vida.