O planeta dominante

Postado em 21 de maio de 2017 por Andreia Modesto

Muitas pessoas perguntam qual é a maior influência dentro do mapa astral. O que elas querem saber é qual seria a energia dominante na história de vida delas. Cada mapa é uma estrutura diferente da outra, e não é possível generalizar.

Se num determinado mapa Saturno salva a situação e funciona como uma âncora, em outro mapa, é Urano que amplia a visão e traz novas perspectivas e desafios como melhor solução e postura.

O que o astrólogo reconhece é que a maior força que pode atuar sobre nós, é o nosso pensamento e visão, independente das influências do mapa. Não é raro receber alguém que tem uma percepção de si mesmo muito distante do que o mapa astral aponta.

E essa percepção é tão forte, que aquela pessoa não se dá conta do seu potencial e fica surpresa com as revelações, pois se percebe muito mais frágil, ou, em suas palavras, “menor”.

Também existem exemplos positivos, quando a percepção da própria força e vontade acaba ajudando a superar problemas que poderiam ter dimensões muito maiores. Ou seja, para o bem ou para o mal, o pensamento do ser humano é o que molda o nosso destino.

E o astrólogo precisa advertir sobre os momentos mais turbulentos ou difíceis, sem perder, no entanto, a visão positiva. Pois com certeza, astrólogos experientes já viram problemas insuperáveis serem superados através da força de vontade e desejo positivo em tempo curto ou médio.

Muitos jovens se consideram menos do que realmente são. Algumas qualidades evidentes como beleza, eles nunca registraram antes, ainda que colegas, amigos e parentes tentem fazê-los acordar. Outras vezes, com todo conhecimento adquirido, ainda se sentem incapazes ou inadequados para determinadas funções.

Temos limites e eles são claros, como reconhecer que depois dos 40 anos fica difícil virar uma noite trabalhando, ou acumular o mesmo número de atividades que aos 20. E manda a coerência que determinados sonhos sejam precedidos por escolhas evidentes: quem sonha morar em outro país, deve dominar o idioma ou ir se informar sobre os diferentes vistos que poderá obter.

Mas, se existem limites, existe também potência e vontade, de superar alguns ou muitos, desde que guiados pela boa vontade e inteligência. Todos nós mudamos e podemos nos preparar para o melhor. Basta ver a plasticidade do próprio corpo físico, quando algumas pessoas se mostram irreconhecíveis, espelhando no corpo novo e na expressão de agora uma alegria e luz que não existia antes.

Nunca vai ser demais lembrar que é preciso não somente saber se valorizar, como ter uma percepção que possa ser coerente com o que se é o que se tem para oferecer a si mesmo e ao mundo.

Egos inflados também são grandes distorções negativas, quando se pode acreditar que a vida nos deve aquilo que ainda não fizemos por merecer. Pode ser o caso do rapaz ou da moça recém formados que querem ingressar no mercado de trabalho com um salário muito maior do que se paga a um iniciante.

O mapa astral pode despertar, revelar ou confirmar o potencial, mas é preciso existir sempre uma boa disposição para topar as experiências que a vida nos impõe e a certeza de que trazemos na bagagem as ferramentas necessárias para a aventura.