Para Áries – Geração nascida em 1968 – Saturno e Nodo Norte em Áries – Marte – Ascendente

Postado em 28 de fevereiro de 2013 por Andreia Modesto

Estou tentando voltar a blogar com uma certa frequência. Mas no início do ano, existe uma sobrecarga de trabalho. Então, os textos sairão do forno sem revisão, perdão pelos pequenos erros, sejam gramaticais ou de digitação.

Não é verdade que “depois dos 30 anos você “vira” o Ascendente”. Tenho pedido aos clientes que repetem frases que ouviram em festas, reuniões ou papos ligeiros no telefone, que fundamentem o que estão dizendo. Ou seja, que expliquem de uma maneira lógica o que estão dizendo.

Normalmente a resposta é “ouvi em algum lugar”. O mapa astral é um complexo, um contexto, uma proposta de vida. A ênfase dada ao Ascendente, que é um ponto extremamente importante do mapa, o início de “tudo”, entendendo por “tudo”, a trajetória no plano material, talvez esteja o fato de termos uma abordagem que valoriza a primeira impressão, a imagem, o impacto da primeira apresentação. É a abertura do mapa e “pertence” a Áries, é o “cheguei!” astrológico, o “primeiro”.

Nós nos apresentamos para o mundo através do Ascendente e essa energia faz parte de nós desde o primeiro minuto de vida. Se fosse para “eleger” o signo principal aos 30 anos dentro do mapa, seria mais lógico eleger o signo que Saturno ocupa. Mas cada mapa é um mapa diferente do outro e quem atravessa os retornos de Saturno (perto dos 30 e dos 60 anos) com Urano cruzando o Ascendente ou Netuno transitando sobre a Lua, pode revelar uma experiência bem diferente do que se costuma ler sobre o pesado planeta do chumbo.

Tenho feito estudos freqüentes (a tal sincronicidade) de pessoas nascidas com o Ascendente em Escorpião, que vivem agora, Saturno se aproximando do Ascendente, fechando a casa 12, anunciando uma etapa de vida na qual deve existir um nível de consciência maior sobre si mesmo e ao mesmo tempo mais energia para atitudes – a palavra-chave de Saturno é maturidade. E maturidade significa planejamento, visão realista, possibilidade de programar a vida a médio e longo prazo, investimentos de todos os tipos – mas que não sejam arrojados demais.

Quem tem o Ascendente em Escorpião, está “conhecendo o Ascendente” através do trânsito de Saturno.

Quem tem o Ascendente em Áries, está conhecendo o Ascendente” através do trânsito de Urano.

Quem tem o Ascendente em Gêmeos ou Câncer, experimenta essa energia pelo trânsito de Júpiter ao longo de 2013.

Aqui, obviamente que o grau do Ascendente vai fazer muita diferença. Pois o Ascendente nos primeiros graus de Escorpião já recebeu a energia de Saturno desde o segundo semestre de 2012 mas se o grau já for na cúspide (virada) Sagitário, essa pressão de Saturno ainda ocorre dentro da casa 12 e não se manifestou ainda de um modo mais objetivo.

Mas escolhi Áries como tema da postagem e as influências de Plutão e Urano sobre essa energia ariana, que é tão ativa, realizadora e positiva.

O desafio maior de Áries é conseguir realizar todos os seus feitos sem se mostrar “brigão” em excesso. No antigo blogspot eu havia recortado um texto sobre Marte, o que faz acontecer, o que dá o pontapé em “tudo”, o pintinho que bica a casca do ovo, a bandeira fincada num novo território, as primeiras marcas da obra de engenharia no terreno. A vida começa com Áries, um signo de empreendedores.

Mas, se o Sol em Áries (ou posicionamentos como Lua, Vênus e Mercúrio em Áries) estão na casa 6, 7 ou 8, pode ser que essa FORÇA venha dos relacionamentos, o que torna o que é complexo (o mapa astral), ainda mais complexo.

Se o Sol em Áries estiver em conjunção com Saturno ou se Sol e Saturno não estiverem conjuntos mas estiverem no signo de Marte assim como o Nodo Norte, então esse lado “guerreiro” é a trajetória de vida que pode comportar alguns momentos de solidão ou do reconhecimento da própria força, exatamente porque as outras pessoas parecem sempre ser mais frágeis ou acabam mais atrapalhando do que ajudando.

A geração nascida em 1968 tem Nodo Norte e Saturno em Áries. Alguns arianos nascidos nesse ano possuem Marte também no signo de Áries. É um ano interessante de ser estudado e que ensina muito sobre Áries porque o Nodo Sul está em Libra.

No final de setembro de 1968, Urano entrou em Libra, fazendo oposição ao Sol dos arianos nascidos nos primeiros dias do signo e Júpiter transitou de Leão para Virgem, dois signos fortes, duas posições realizadoras e um tanto rígidas.

A geração de 1968 é extremamente sensível e não raro segue pelas artes ou demora para se definir. Ou prefere (pelo Nodo Sul em Libra) ser o braço direito do parceiro afetivo ou de algum familiar querido. Já vi pessoas desta geração dizerem que:

“…eu ia seguir Medicina mas minha irmã mais velha que eu adoro, precisava de alguém para tocar a área comercial da empresa dela; eu comecei, me envolvi e não parei mais…”

O fato de ajudar às outras pessoas, de ser agradável e de conjugar os temperamentos de forma harmoniosa, é sempre o mais importante para Libra. Não existe nada mais importante do que conquistar a simpatia do outro. É difícil dizer não ou pensar em frustrar alguém. Já atendi muitas pessoas com o Nodo Sul em Libra que pela dificuldade em dizer “não posso”, haviam firmado compromisso com três amigos diferentes no mesmo dia e horário. O jeito foi acabar pingando na festa de cada um por muito pouco tempo e terminar a noite tendo feito um longo tour pela cidade, por bairros diferentes.

Uma cliente ariana, com Ascendente, Saturno e Sol conjuntos ao Ascendente e Nodo Norte em conjunção exata com o grau do Ascendente, viveu uma viuvez, viveu rupturas afetivas e algumas decepções percebendo que o parceiro era sempre mais frágil.

Com Marte, já colocado em Touro na casa 1, a questão da organização financeira é importante e a força ariana foi “testada” pelos altos e baixos financeiros no papel de empresária.

É comum que Libra e Áries sintam uma forte atração. É comum que o Nodo Sul em Libra e o Nodo Sul em Áries se atraiam. Vale dizer a mesma coisa para quem tem o Nodo Sul na primeira casa e atrai pessoas com o Nodo Sul na casa 7, respectivamente, o cenário de Áries e o cenário de Libra.

O parceiro é um desafio pois a questão-chave do desenvolvimento das pessoas nascidas em 1968 é poder contar com elas mesmas. Isto não exclui de forma alguma as amizades ou o casamento pois é na gangorra de Libra que o amadurecimento do espírito acontece.

O processo de construção da auto-confiança ariana (eu tenho a força!) só pode ocorrer quando se percebe de modo evidente, que é hora de tomar o leme da embarcação pois não há ninguém mais competente para fazer isto.

Existem dois tipos de relacionamento afetivo para os nascidos em 1968: relacionamentos tumultuados, marcados pela rivalidade ou relacionamentos onde o parceiro falha, é mais frágil, precisa de muito apoio e atenção.

É lógico que estou generalizando. Muitas pessoas nascidas em 1968 têm casamentos extremamente felizes e então, o desafio da construção da força ariana pode ocorrer de outras maneiras:

– pares extremamente competitivos no ambiente de trabalho

– funções extremamente desafiadoras na carreira – que muitas vezes a pessoa duvida se dará conta mas acaba realizando da melhor maneira

– o fato de ter existido muita comparação com um dos irmãos ou mesmo com outros familiares e ela ter lutado muito para romper com essa tendência familiar, afirmando-se de um modo diferente, mais original, contando com a própria força

– a escolha entre um caminho de menor esforço dentro da empresa já construída que pertence a outras pessoas (amigos, parentes, familiares) e a possibilidade de seguir a verdadeira vocação, enfrentando a vida no corpo a corpo

E por fim, o que mais tem acontecido à geração de 1968: a quebra da vinculação “segura” da “carteira assinada” para a condição de autônomo ou empresário, ou seja, uma situação profissional mais desafiadora em que esse lado ariano precisa estar sempre atento, conquistando e tendo o controle sobre tudo.

Sobretudo de 2010 para cá, tanto as pessoas nascidas com o Ascendente, Sol, Saturno ou Nodo Norte em Áries, viveram furacões, ventos fortes carregando em novas direções – mas pela posição de Saturno, é sempre bom lembrar que é preciso existir um certo planejamento.

Ou seja, Áries se atira mas tem um plano de vôo e tem certeza que vai cair de pé. Não se joga na piscina vazia, não se joga de precipícios, mas arrisca com mapa, bússola e GPS na mão, air-bag na cintura, juros calculados e vai passo depois de passo (sempre acelerado) mas não dá um passo bem maior do que a perna.

Os arianos nascidos em 68 podem ser extremamente afetivos. Pois para o Nodo Sul em Libra, o mais importante são os laços estabelecidos em nome do amor ou da amizade. Cooperar é fundamental.

Ficam cansados quando encontram pessoas que nunca estão completamente satisfeitas com tudo o que recebem do Nodo Sul em Libra. Quando perguntam: que mais eu devo fazer para conquistar essa pessoa?

A resposta é: deixar de querer conquistar.

É nessa hora que o relacionamento será posto à prova. Se o relacionamento não tiver uma fonte saudável, se quebrará facilmente. Algum psicólogo já disse que nas relações doentes, alguém quer receber muito e não sabe dar e o outro não sabe receber e gosta de dar muito para poder garantir o afeto do outro.

As previsões-orientações para Áries, desde 2008 quando Plutão começou a fazer quadratura com o signo e desde 2009 quando Saturno entrou em Libra, se opondo a Áries, foram de uma fase tumultuada, de mudanças bruscas e algumas decepções.

Áries ainda está no meio do furacão de Urano e sob a pressão de Plutão. Mas quem tem o Ascendente em Áries, tem Saturno alinhavando relacionamentos, transitou pela casa 7 e agora está na casa 8. Os relacionamentos estão passando por “provações”. Aqueles que são verdadeiros, saberão resistir e se tornarão ainda mais fortes.

E uma boa dica para qualquer Ascendente, Sol, Saturno ou Nodo Norte em Áries é: viajar. De vez em quando o guerreiro precisa pisar nas águas do Caribe, caminhar no deserto, meditar no Oriente. Os spas podem ser tediosos. Uma pitada de aventura sempre aguça a adrenalina ariana.  Ninguém é de ferro, nem o valente dos signos.

Áries precisa sempre de metas – o que vamos fazer daqui a pouco? Capricórnio também precisa de metas mas talvez esteja mais antenado com perspectivas de médio e longo prazo. Raramente uma pessoa consegue “viver o dia”. A vida fica sem rumo, sem sentido, as experiências parecem desprovidas de significado porque não existe uma MOTIVAÇÃO maior. Motivação – movimento – é o que Áries precisa, representa e inspira nas outras pessoas.

Uma curiosidade sobre o Ascendente em Áries. Foi analisando muitos mapas com Sol em Capricórnio e Ascendente em Áries (nascidos em qualquer ano) que eu me dei conta da importância maior da casa 12. Sempre que existiam planetas na casa 12, eles dominavam o tema. Várias vezes, com a Lua na casa 12 em Peixes, a energia feminina e mediúnica de Netuno era muito mais poderosa do que a lógica saturniana ou a agressividade de Marte. Eu fechava a consulta com a certeza de ter atendido alguém nascido em Peixes, com questões piscianas e não com problemáticas do mundo material. E o corpo físico expressava sempre a languidez de Netuno.

Quando se tem num mapa astral, muitas energias diferentes, pode-se perceber como tais influências se manifestam na matéria (corpo físico) e com qual energia o cliente mais se afina. O mais importante em uma leitura não é tentar adequar aquela pessoa ao que EM TEORIA seria mais forte no mapa. Mas entender como ela funciona e fazer toda a interpretação com a preocupação de que ela consiga conjugar suas energias da melhor maneira.