Previsões e orientações para Aquário – Junho e segundo semestre 2017

  • 13 de junho de 2017

Aquário continua recebendo influências positivas que o ajudam a se equilibrar. Com excelentes chances para os laços afetivos e profissionais, o signo sente-se mais seguro e pode expandir e se jogar em experiências mais ousadas. Viagens e estudos sempre fazem parte de suas atividades e o que Aquário precisa é alinhavar as experiências, de modo que não formem uma colcha de retalhos, mas que construam um destino onde exista coerência e sentido. O signo mantém seu estilo questionador, mas estabelece suas verdades de modo menos radical. Torna-se menos teimoso e mais flexível. Aprende a lidar com o próprio poder e perde o medo de exercer a liderança.

Uma observação seria para se controlar mais financeiramente e também para respirar fundo e avaliar se suas palavras poderão ser inadequadas em alguns momentos.

Aquário é o signo que define o ser humano. É o signo da humanidade. E por isso, é cheio de contradições. É o arauto da liberdade, mas frequentemente se mostra preconceituoso ou temeroso das pessoas que pensam de forma diferente, se elas forem tradicionais em suas posturas. Pois vai se tornar mais flexível e conseguir compreender ainda mais as outras pessoas – sobretudo, as mais conservadoras no pensar e agir.

Aquário pode estar mais “respeitoso” em relação à autoridade dentro do ambiente de trabalho, ou mesmo no cenário familiar. De forma positiva, pode ser promovido, pode ascender e conseguir espaço para mostrar toda a sua inteligência.

No amor, mais comprometimento e projetos de vida a dois. Possibilidade de mudança de residência, cidade ou país.

Aquário costuma responder de modo positivo às exigências do mundo atual. Como um signo de esperança e futuro, sua mente está sempre se adiantando e vislumbrando possibilidades que mais à frente se fazem reais. Mas, nem sempre é organizado e planejado de maneira mais construtiva. Esse é um desafio para esse momento: aprender a se planejar mais, ao invés de apenas sonhar e deixar as coisas fluírem sem controle.