Resposta ao leitor – horóscopo diário e revolução solar

Postado em 1 de setembro de 2013 por Andreia Modesto

Um leitor perguntou como funciona o horóscopo diário e se ele é confiável. Pode-se fazer um trabalho honesto e minucioso, mas obviamente, um trabalho geral. Assim como qualquer análise que não seja feita com os dados individuais e completos, dia, mês e ano de nascimento, cidade e horário de nascimento.

Existem muitos pontos a observar:

1 – O primeiro ponto é que aqueles que nasceram no início de um determinado signo, podem receber influências maiores do planeta que atua sobre o signo anterior; e aqueles que nasceram nos últimos dias de um signo, podem ser afetados por planetas que já transitam sobre o signo seguinte

2 – Pode-se priorizar o passo da Lua, astro que muda rapidamente, tendo ciclos a cada 28 dias e influenciando também pela lunação

3 – Pode-se usar o regente do signo analisado e as mudanças que aparecem no céu: para os capricornianos, observa-se Saturno; para os librianos, observa-se as variações de Vênus etc.

Também pode-se avaliar o céu como um todo e refletir sobre o modo como esse céu atua sobre cada signo. Um céu em que existam muitos planetas no elemento água, pode ser um desafio para os outros elementos e é preciso avisar a Câncer, Escorpião e Peixes, que pertencem ao elemento água, que não devem cometer excessos.

É preciso considerar que o Ascendente, o regente do Ascendente, a posição dos Nodos, a posição da Lua ou outros planetas e casas, podem ser afetados diferentemente.  O estudo requer muita atenção, capacidade de síntese e a possibilidade de ver o que é a orientação mais importante naquele momento.  O mais delicado é que uma determinada orientação pode ser manter por muito tempo e será preciso bastante imaginação para poder dizer a mesma coisa mas com palavras diferentes.

 

Outro leitor pergunta sobre a questão polêmica da Revolução Solar. É necessário ou não é necessário usar o lugar – local (latitude, longitude e fuso horário) em que se passou o aniversário?

Já respondi em outras postagens, pois muitos pensam que mudando o céu do local em que se passa o aniversário, se conseguirá mudar o destino.

Na medida em que o mapa astral é o resultado de tempo e espaço – o homem localizado num determinado período e num determinado local, creio ser mais corente tirar o mapa pelo lugar em que ele está morando, pois é ali, naquela latitude e longitude que irá transcorrer a sua vida, mesmo que faça muitas viagens. Alguns astrólogos preferem manter as coordenadas do local de nascimento.