Signos e alimentação. Touro, Escorpião, Virgem e Câncer. Alimento e transformação espiritual.

Postado em 6 de maio de 2016 por Andreia Modesto

O signo de Touro é um dos signos associados a alimentação. Não somente porque muitos taurinos são gulosos, cheinhos, chocólatras e conhecedores dos bons vinhos, mas porque são também excelentes cozinheiros. Touro e Escorpião são signos opostos, mas ambos gostam muito de cozinhar. Não é uma regra, pois não existem regras na Astrologia, mas Touro e Escorpião podem dividir as panelas, seja para fazer a torta de camarão seja para fazer a poção mágica.

Asterix e o elixir da potência, Popeye e sua lata de espinafre, a maçã envenenada da Branca de Neve, não faltam referências a “comidas mágicas” que oferecem a vida ou a morte. Comida é sinônimo de transformação. Pode nos ajudar a vencer doenças recuperando a vitalidade ou pode nos intoxicar, diminuindo alguns anos de nossas vidas drasticamente.

Voltando aos signos, não apenas Touro e Escorpião se interessam por nutrição, alimentação e boa cozinha. Câncer e Virgem também, mas é possível fazer algumas diferenças. Virgem vê a comida como um remédio, como um processo de purificação, depuração de toxinas. Não importa muito se ela tem cor ou sabor. É o time dos macrobióticos e daqueles que “nunca comem qualquer coisa”, já que morrem de medo de intoxicações. Um número grande de nutricionistas possui Ascendente, Lua, Sol ou Mercúrio em Virgem e a comida pode ser o meio para o desenvolvimento espiritual.

Como Virgem é muito austero, é mais fácil dizer que é a ausência da comida, o jejum e as restrições que levam ao desenvolvimento espiritual. Existem muitas religiões que proíbem determinados alimentos durante as celebrações místicas. Ou o contrário, em alguns rituais, é preciso se dividir um determinado alimento que pode ter sido anteriormente consagrado aos deuses.

Mas uma coisa é certa: a gula continua sendo um dos pecados capitais mais comuns. Os deuses não gostam muito de quem come só mesmo pelo prazer de comer. E que prazer! E que culpa depois!

Câncer e Touro podem ter uma relação mais emocional com a comida. Você festeja o amigo que chega de fora com uma boa massa, mesa farta, vinhos, queijos e não conta as calorias. Melhor afrouxar o cinto. O que importa é se demorar à mesa, contando todas as histórias acumuladas, revendo fotos, contando casos engraçados. Quanto mais longo o almoço, maior a festa. Você festeja o batizado, o casamento, o noivado, o aniversário e em algumas culturas, até mesmo em velórios são servidos salgadinhos e bebidas.

A “macarronada” da mama aos domingos pertence a Câncer, até porque ela vai chorar lágrimas amargas sobre o macarrão se você preferir descer para a praia ou visitar o sítio do amigo. É a comida sempre como uma prova de amor, deixando claro que você nunca deixou de ser o “bebê” que precisa ser alimentado.

Touro é mais sofisticado. Os requintados chefs de cozinha que fazem pratos que parecem um quadro de Miró, têm com certeza, influências em Touro. Mistura-se o paladar com a beleza e o refinamento. Aqueles pratos que dá pena comer, cortar, misturar, já que são lindinhos de ver, parecendo um bonito enfeite para o centro da mesa. Pequenininhos, não enchem o estômago de Touro, mas são festa para os olhos de todos.

Leão e Peixes também podem se interessar por Gastronomia e Nutrição. Escorpião é um signo comum nos mapas de farmacêuticos e químicos, que trabalham com a “transformação dos elementos”, que permite criar um remédio, uma droga nova para algum mal. Os chás fitoterápicos são eficientes no combate às doenças, mas devem ser tomados com cautela ou se tornam tóxicos ao organismo.

No mito de Core-Perséfone, associado a Escorpião, a filha de Deméter permanece no reino do Hades e se torna mulher e rainha dos infernos porque come a romã que simboliza sua morte e transformação para um outro estágio. São muitos os exemplos em várias culturas de que comendo um alimento sagrado se consiga a purificação e a elevação espiritual, como a hóstia na missa católica e a prasada nos rituais hindus.

A ilustração é do deus Dioniso-Baco adolescente, lembrando que na Grécia antiga, era o vinho o meio de se atingir o contato direto com uma consciência superior.