Signos e Mitos – Signos e Mitologia Grega

Postado em 23 de junho de 2016 por Andreia Modesto

Publicada na VEJA SÃO PAULO BLOG ASTROLOGANDO, a postagem vai ter continuidade, com outros mitos associados aos doze signos. Mas, segue a parte 1, com ilustração de Ártemis, Lua Crescente, Diana a Caçadora, protetora das mulheres indefesas e na hora do parto.

A deusa, que optou pela virgindade e punia (matava) todos aqueles que ousavam vê-la nua quando se banhava nos rios, nos tempos modernos ganhou um “look” sensual demais. A maior parte das imagens na web estão muito distantes do que Ártemis realmente representava na Grécia antiga. A deusa parece pronta para algum ensaio sensual de revistas masculinas, muito longe do arquétipo da filha predileta de Zeus.

Segue a postagem:

É possível fazer uma associação entre alguns mitos gregos e os doze signos zodiacais. É uma leitura que pede reflexão sobre o que cada personagem da mitologia grega representa e pode nos ensinar.

Áries – Hércules, herói que representa a força e a coragem. Enfrenta, sozinho, monstros e animais e ajuda muitas pessoas. Áries é a força individual e, frequentemente, tem de tomar decisões importantes e resolver problemas. Ensina a lutar pelos objetivos da vida e superar problemas.

Touro – Hefesto, o deus protetor dos artesãos, escultores e ferreiros. Sabia trabalhar com metais e fazia lindas joias, móveis e palácios. Usa a inteligência para conseguir a mão de Afrodite, deusa também associada ao signo de touro, por ser a mais bela de todas. Ensina o trabalho paciente que cria a obra realizada com primor.

Gêmeos – Castor e Pólux eram irmãos gêmeos, mas de pais diferentes. Eram filhos de Leda, mas só Pólux era imortal, por ser filho de Zeus. Amigos inseparáveis, alegres e corajosos. Quando Castor morre ainda jovem, Pólux divide com ele sua imortalidade e eles se alternam entre o céu e a terra. Ensina a amizade sincera, a alegria, o laço entre os irmãos.

Câncer – Ártemis é a deusa da Lua. Protetora das jovens que ajudava quando eram perseguidas ou estavam em apuros. Protetora das mulheres na hora do parto, ela própria ajudou sua mãe no nascimento de Apolo, seu irmão, o deus-Sol. Protetora dos animais e da natureza. Ensina os cuidados com o feminino e a proteção a quem amamos.

Leão – Apolo era o deus-Sol. Deus da beleza e da juventude, deus da luz e da verdade. A expressão “beleza apolínea” vem de Apolo, considerado o mais belo de todos. Deus do equilíbrio, razão e harmonia. Músico, arqueiro, poeta, fazia profecias em seu templo. Ensina o vigor, a lealdade e a nobreza a todo ser humano.

Virgem – Deméter, deusa da agricultura, da força produtiva da terra, da fertilidade. Generosa mas emotiva, Deméter fazia a terra secar quando estava triste. Ensinou aos homens a plantar e cuidar da terra, respeitando as estações, obtendo a melhor colheita. Seus símbolos eram espigas e papoulas. Ensina a obter o melhor no trabalho e construir prosperidade.

Libra – O belo Páris foi escolhido para decidir qual deusa era a mais bela: Afrodite, Atená ou Hera. Escolhe Afrodite que lhe promete a mão da mulher mais bela do mundo: Helena, uma mulher casada. Páris foge com Helena para Troia, dando início a uma guerra movida pelo marido dela. Ensina a refletir sobre as escolhas que fazemos e suas consequências.

Escorpião – Core, filha de Deméter, era uma jovem ingênua e protegida pela mãe. Um dia, colhendo flores, é raptada por Hades, o deus dos mundos subterrâneos. A partir daí se transforma em mulher e rainha dos infernos, chamando-se Perséfone. Ensina a transformação que a vida nos exige ao longo das experiências, morrendo e renascendo muitas vezes.

Sagitário – Quíron era um centauro superior aos outros que viviam em orgias se embriagando. Sábio, erudito, professor de muitos heróis e até do deus Dionísio. Educado por Apolo, foi instruído na medicina, filosofia, astrologia, música, ética, poesia e artes. Ensina a valorização do conhecimento e o controle sobre os instintos.

Capricórnio – Saturno era filho de Géa (terra) e Urano (céu). Urano, como deus primitivo, rejeitava os filhos. Saturno consegue castrar Urano, com o consentimento da mãe. Esse ato separa o céu e a terra, nascendo o mundo como o conhecemos hoje. Ensina a responsabilidade que temos na relação com nossas famílias e na sociedade de modo geral.

Aquário – Ganimedes era um jovem pastor por quem Zeus se apaixona. Zeus rapta o menino e dá a ele a função de servir vinho aos deuses nos banquetes do Olimpo e zelar pela água para os homens. Mito que ensina a elevação da consciência, pois o pastor conquista um lugar ao lados dos deuses. Ensina a quebra de preconceitos e das regras estabelecidas.

Peixes – Afrodite e seu filho Eros fugiam de um terrível gigante chamado Tifon, deus da seca. Pediram ajuda a Netuno que abriu o mar e enviou dois delfins para ajudá-los na fuga para o fundo do mar. Afrodite e Eros ficaram protegidos por muito tempo. Ensina a compaixão, a capacidade de ajudar e proteger as pessoas que precisam de nós.