Sobre livre-arbítrio – Marie-Louise von Franz

Postado em 21 de novembro de 2011 por Andreia Modesto

“Quando o homem iluminado, o mestre taoísta, está em Tao, ele vive não no nível da própria realidade, mas de seus germes. No hexagrama 16 do I Ching é dito: “Firme como uma pedra”.

A pedra filosofal, o sábio, “reconhece os germes e age com presteza”. Pode ocorrer que uma forma de mal só exista ainda no nível arquetípico, que esteja “no ar”, só vindo a encontrar ulteriormente sua representação num crime individual ou numa agressão coletiva.

Quando o fato se produz, é tarde demais, já não se pode voltar atrás, como se poderia ter feito quando o mal estava em estado de germe.

Quando ele está inconscientemente constelado e não iniciou sua realização, ainda é possível agir sobre ele. Nesse estágio, podemos influenciar o destino se o compreendermos e nos dermos conta do que está se preparando.

O homem sábio é aquele que reconhece os germes; ele está em condições de perceber o que se desenrola no inconsciente, por trás da tela das aparências; pode portanto, exercer a sua ação sobre os acontecimentos e levá-los a uma melhor direção ou uma condição criadora.

Estando em relação com o mundo invisível que está na base da manifestação, pode agir a tempo.”

O Feminino nos Contos de Fadas – Vozes – Von Franz