TRUMP e os terremotos que Marte em Aquário promoveu!

Postado em 9 de novembro de 2016 por Andreia Modesto

Astrólogos acreditaram que a entrada de Marte em Aquário no dia de hoje, inesquecível dia 09 de novembro, seria um símbolo do sucesso de Hillary nas eleições americanas.

Aquário continua promovendo terremotos e Marte fez a terra tremer ao ler pela manhã que Trump é o novo presidente dos EUA. Ninguém esquece o que comeu no café da manhã desse dia, já que a maioria engasgou ou passou mal depois.

Segundo alguns sites de Astrologia, Trump é nascido em 14 de junho de 1946, 10 horas 54 minutos em Nova York. Ascendente a 29 graus de Leão com Marte no Ascendente e Lua em Sagitário.
Nodo Sul em Sagitário, enfatizado pela Lua. Nodo Norte em Gêmeos, Sol e Urano em Gêmeos.

Trump é um exemplo de quem “está aprendendo a desenvolver as qualidades do signo solar”. Toda a herança kármica de vidas anteriores está em Sagitário, que negativamente é o dono da verdade, aquele que manda e que adora doutrinas, sejam religiosas, políticas ou econômicas.

Um dos signos mais rígidos na relação com a vida, embora possam existir vários tipos de sagitarianos, bem diferentes do que estou descrevendo aqui.

Ascendente na cúspide Leão-Virgem: sabe mandar e trabalhar muito bem, com Marte afirmando um estilo bélico, digamos assim.
Sobre o seu lado Gêmeos, muitos críticos e analistas políticos comentaram que Trump construiu um personagem que fez eco na mente dos americanos médios, que admiram o seu potencial de trabalho e que querem ter melhores chances na vida.

Todos acreditaram que esse personagem mais prejudicaria do que ajudaria o candidato, mas não foi o que as urnas revelaram.

Resta orar para que ele rapidamente se dispa da fantasia e se torne um homem comum, um presidente de verdade, sensível às necessidades da sociedade americana e também atento à política internacional.

E que seu discurso agressivo (Gêmeos + Marte em Leão no Ascendente), se dilua, dando espaço para o diálogo entre todos os segmentos.

Trump tem o Nodo Norte em Gêmeos. As qualidades de gentileza, diplomacia, boa educação e inteligência estão sendo aprendidas.
Trump tem Júpiter em Libra e foi eleito no “retorno de Júpiter”, pois Júpiter, regente de Sagitário, deu um empurrãozinho no cow-boy/empresário. Na casa 11, possui Saturno conjunto a Vênus em Câncer.

Com o Sol a 22 graus de Gêmeos, o primeiro ano do “reinado” de Trump terá Saturno em oposição, por trânsito. E Júpiter ajudando o presidente a ser mais cordato e flexível do que se mostrou em suas promessas de construir muros e derrubar pontes.

Saturno poderá funcionar como um freio, limite saudável, o contato com a realidade, o trabalho efetivo e consciente da responsabilidade em ocupar um cargo para o qual não tem preparo algum.

Sem diálogo o governo Trump não terminará os seus dias em paz. É a tônica do dia da eleição e do mapa do novo chefe, a máxima geminiana que precisa ser exercitada: “conversando a gente se entende”.