Vênus em Escorpião no dia 05/12 – Marte em Libra oposição Urano e quadratura Plutão

Postado em 2 de dezembro de 2015 por Andreia Modesto

O que Serena Williams, Carla Bruni, Keith Richards, Denzel Washington, Jodie Foster, Agatha Christie, Voltaire e Mahatma Gandhi têm em comum?

Vênus em Escorpião.

Quente, mística, sedutora, gastona, transcendente, misteriosa, tímida, irreverente, instável, imprevisível, secreta, irônica, alquímica, transformadora, receptiva. Cada uma dessas pessoas expressa Vênus em Escorpião de formas diferentes.

Para Gandhi, despojamento dos valores do mundo e força na política mundial. Para Keith Richards, muito dinheiro, talento e drogas. Para Agatha Christie, o mistério de tantos livros.

Carla Bruni, Denzel Washington e Serena Williams, charme de sobra. Jodie Foster, que começou no papel de uma jovem prostituta (Taxi Driver), tornou-se uma mulher de negócios no cinema. Voltaire, a escrita irreverente e irônica, eterna.

No próximo sábado, Lua em Libra, Vênus em Escorpião, Marte em Libra oposição Urano e quadratura Plutão.

O céu evidencia as questões afetivas. Na última postagem falei do chamado para as mudanças que Urano representa. O planeta tradicionalmente associado a grandes revoluções, que nos confronta com a verdade de todas as situações que vivemos.

Urano transforma a ordem anterior. E pode inclusive, trazer posturas e escolhas muito conservadoras, se a tal “ordem anterior” for bastante desorganizada ou confusa. Explicando melhor:

Se você carrega uma relação que já esgotou e vai se arrastando pelo medo de lidar com as novidades, Urano representa o vento novo que sacode a relação e faz com que ela possa explodir da noite para o dia.

Mas se você tem uma vida afetiva muito desorganizada e confusa, é possível (em muitos casos, não todos), que quando Urano transite por algum ponto ou planeta relacionado com sua vida amorosa, que ele possa mudar esse padrão para uma situação estável e quem sabe, até mesmo conservadora.

O padrão anterior saturado será transformado por Urano. E se o padrão anterior era uma vida muito solta, sem um parceiro fixo e sem definições, Urano pode fazer uma revolução sim, mas trazendo a percepção que já existe chance de ter uma relação longa e diferente das anteriores, curtas e sem significado.

Hoje em dia, a revolução maior me parece conseguir amar e ser amado.Simplesmente, só isso, sem maiores complicações ou explicações psicanalíticas.

As relações são sexualizadas, intensas e apaixonadas, mas o pavio é curto demais. Muitas fantasias e promessas em 90 dias para de repente ele ficar confuso e desaparecer sem maiores explicações.

Parece que revolucionários são os pacientes, aqueles que não falam muito, não prometem nada e nos primeiros quinze dias nem seguram na mão. Já tive moças me perguntando se ele podia ter algum problema sexual só porque ele não quis “transar” logo na primeira noite em que saíram.

Mas, vale a intenção. Buscar o amor, procurar, tentar, testar e tentar de novo. Um dia ele aparece, mas não é passe de mágica. O semelhante atrai o semelhante e no momento em que existir uma disponibilidade verdadeira, ele acontece.

Enquanto ele não vem, o amor continua sendo exercitado. Diariamente, por tudo, por todos, verbo intransitivo, essencial, pela imaginação, sonho colorido, desejo de ser feliz.